Capítulo 1

O que é Numerologia?

 

A Numerologia é a ciência mística que estuda o poder e dos números e como essas forças influenciam o mundo e as pessoas. Está entre as “Pedras Fundamentais” do misticismo, formando uma das bases da filosofia ocultista tradicional, assim como a Astrologia, o Hermetismo, Métodos Divinatórios, a Cabala, a Alquimia, etc.

Existem muitas vertentes distintas da Numerologia, que utilizam esse conhecimento de maneiras variadas – a Cabala aplica a Numerologia (chamada de Gematria por essa escola) para reconhecer a emanação criativa de Deus, os praticantes de Feng Shui usam a simbologia chinesa dos números para regular a energia, e algumas nações do Candomblé possuem teorias numerológicas muito particulares para reconhecer Orixás e entidades que acompanham as pessoas.

Entretanto, na América e na Europa, a vertente mais popular dessa ciência é a Numerologia Pitagórica, sendo o estudo “padrão” da essência mística numeral nesses lugares. Ainda que a Cabala tenha uma presença considerável no cenário esotérico, a corrente Pitagórica é bem mais difundida e aplicada.

Essa escola foi desenvolvida por Pitágoras, grande matemático grego do século VI A.C. Seus teoremas e ensinamentos sejam conceitos essências da matemática empírica, mas Pitágoras não era apenas um acadêmico, como também um grande místico.

Embora a Grécia seja o berço de muitos filósofos, pensadores, bardos e profetas e remonte uma das mais ricas mitologias do mundo, Pitágoras não conseguiu encontrar todas as suas respostas em sua terra natal e viajou até o Egito, onde gerações de ocultistas e sacerdotes buscaram pelos segredos do Universo.

Não se sabe exatamente quanto tempo o matemático permaneceu no Egito ou se esse foi realmente seu único destino. É provável que ele tenha encontrado magos árabes e persas, pais da álgebra e da matemática mágica. Seja como for, seus estudos e aspirações renderam valorosos frutos, tanto para cientistas quanto para esotéricos.

Pitágoras reconheceu na matemática a chave para compreensão da Realidade Física e Metafísica. Ele propôs que a matemática convencional define quantidades através de algarismos, enquanto os números da matemática mística retratam qualidades. A Numerologia desenvolvida por Pitágoras é o estudo e a aplicação das qualidades metafísicas que os números contêm.

O poder dos números é usado na magia de muitas formas, mas normalmente a Numerologia é utilizada para fins analíticos, revelando potenciais, falhas e atributos do individuo pela observação dos Aspectos presentes no Mapa Numerológico e fazendo previsões do destino através da Aritmancia.

Com essas técnicas, podemos descobrir pontos fortes e fracos de uma pessoa, suas capacidades e desafios. Por meio desse conhecimento, podemos observar nossas limitações de forma mais clara para superá-las e como aplicar nossas capacidades de forma mais eficaz.

 

Letras, Números e Sons

A Cabala nos ensina que Deus criou o mundo com “Letras, Números e Sons”. Apesar de nosso objeto de estudo ser a Numerologia Pitagórica, essa alegoria representa uma verdade fundamental de qualquer vertente da Numerologia.

A maior parte das escolas esotéricas ensina que a energia é a vibração que emana da Unidade Cósmica. Essa essência faz com que as coisas se manifestem e se transformem, é o Axis Mundi, a partícula divina que permeia todas as coisas da Criação. A vibração e a ressonância que essa força produz definem os principais atributos da atividade energética.

De acordo com a física moderna, toda vibração gera um som, tudo que ouvimos (ou mesmo sons inaudíveis ao ser humano) são freqüência sonora desencadeadas pelo movimento. Isso é real tanto na matéria quando no universo metafísico. Tudo que vibra produz um som, que por sua vez, acarreta uma ressonância – o efeito causado por aquela onda sonora.

A teoria hindu dos chakras propõe que o controle do poder psíquico e mágico repousa no chakra frontal. Entretanto, esses poderes só podem ser desenvolvidos quando somos capazes de perceber a freqüência energética; essa sensibilidade se manifesta pelo despertar do chakra laríngico – que curiosamente se relaciona ao som e nossos atributos comunicativos.

Enfim, o som é uma ferramenta mágica poderosa, capaz de alteras, intensificar, consolidar e enfraquecer padrões vibracionais. Não é de se estranhar que quase todas as religiões e correntes místicas empreguem o som e a voz em suas práticas, através de orações, mantras, invocações divinas, cânticos, entoação de letras, palavras de poder, recitação de nomes angélicos – e essa é apenas uma lista parcial.

Esse conceito é um princípio chave da Numerologia. A pronúncia de um nome invoca a vibração energética dos sons que o compõe, criando uma ressonância sobre o individuo e o marcando profundamente. A influência dos números e letras que relacionados a uma pessoa, como o nome e a data de nascimento, definem freqüências padrões e determinam potenciais, limitações, valores e personalidade.

Conversão

Indo um pouco mais além, poderíamos definir Numerologia como a ciência que estudo os atributos vibracionais da energia através da análise simbólica de letras e números – ícones representativos do som.

Nessa interpretação, a vibração equivale ao som, que é representado por uma letra. No entanto, o significado metafísico das letras é subjetivo, complexo e seus conceitos podem ser muito abstratos. Entretanto, os números são símbolos mais concretos e podem ser avaliados de forma mais precisa.

Assim como a vibração equivale ao som e o som a letra, cada letra corresponde a um número. Podemos convertê-las em numerais para interpretar Mapas Numerológicos, através da Tabela Pitagórica de Conversão.

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9
A B C D E F G H I
J K L M N O P Q R
S T U V W X Y Z  

 

A conversão de letras em números é feita substituindo cada letra por seu algarismo equivalente, dessa forma:

 

A D R I A N A   B A T I S T A
1 4 9 9 1 5 1   2 1 2 9 1 2 1

 

Depois disso, somamos os números. Em alguns casos, apenas as vogais são somadas, em outros apenas as consoantes ou as letras do primeiro nome, entre muitos outros métodos, que definem diferentes Aspectos do Mapa Numerológico. Quando todos os algarismos são somados, encontramos o Número de Destino, mas falaremos dele mais adiante. Esse procedimento se dá da seguinte forma:

 

A D R I A N A   B A T I S T A  
1+ 4+ 9+ 9+ 1+ 5+ 1+   2+ 1+ 2+ 9+ 1+ 2+ 1+ = 48

 

A maioria dos Aspectos são definidos apenas por Números Naturais, ou pelas repetições numéricas, que chamamos de Números Mestres. Por essa razão, somamos os algarismos que formam o resultado até encontrar uma repetição numérica ou um algarismo de um único dígito. Nesse caso:

 

A D R I A N A   B A T I S T A  
1+ 4+ 9+ 9+ 1+ 5+ 1+   2+ 1+ 2+ 9+ 1+ 2+ 1+ = 48

 

48 = 4 + 8 = 12 = 1 + 2 = 3

 

Esse processo é chamado de Redução. Os números somados (ou reduzidos) definem Padrões Formativos, que podem influenciar consideravelmente aquele Aspecto do Mapa quando o resultado final é um Número Natural

 

Naturais e Mestres

Dois tipos de resultados são levados em consideração em um Aspecto no Mapa Numerológico – Números Naturais, que correspondem aos números de 1 a 9 e os Números Mestres, compostos por repetições numéricas de 11 a 99.

Os Números Naturais são vibrações energéticas mais objetivas e agem de forma concreta, afetando mais padrões físicos e materiais do que metafísicos e espirituais. Poderíamos dizer que são freqüências concretas e palpáveis (ou tão concretas e palpáveis quanto um símbolo místico possa ser).

Os Números Mestres são transcendentais e evolutivos; todos trazem uma poderosa carga espiritual que faculta grandes transformações. Os que apresentam esses traços são indivíduos incomuns, de certa forma foram escolhidos pelo Universo para manifestar uma grande obra.

 

O Mapa Numerológico

Apesar de todos os números influenciarem as pessoas, algumas vibrações numéricas são mais acentuadas nos indivíduos, definindo habilidades, limitações, aspectos psicológicos, valores, sentimentos, etc.

Essas marcas podem ser encontradas no Mapa Numerológico, um cálculo realizado através do nome e da data de nascimento. Um Mapa é formado por fatores distintos que revelas diferentes atributos do individuo, que são chamados de Aspectos.

Há dois tipos de Aspectos em um Mapa – Aspectos de Harmonia e Aspectos de Conflito. Aspectos de Harmonia agem de forma positiva em nossas vidas, concedendo atributos benéficos e potencialidades latentes. Aspectos de Conflito definem limitações e dificuldades.

   O padrão formativo que gera um aspecto deve ser observado para expandir a interpretação daquele símbolo. Alguém que traga um Número de Alma Cinco formado por um 32 pode ter características bem distintas de uma Alma Cinco vinda de um 41. O padrão formativo a ser analisado é sempre o último a ser reduzido antes que encontremos o resultado final. Por exemplo:

 

A D R I A N A   B A T I S T A  
1+ 4+ 9+ 9+ 1+ 5+ 1+   2+ 1+ 2+ 9+ 1+ 2+ 1+ = 48

 

48 = 4 + 8 = 12 = 1 + 2 = 3

 

Nesse caso, o padrão formativo é 12 e não 48. Isso acontece por que a vibração de um número só pode conter atributos de algarismos que o antecedem. Como se trata de uma energia menos desenvolvida, o Três não pode incorporar potencialidades do Quatro ou do Oito. Essas influências formativas são aplicáveis apenas do Três pra frente; o Um e o Dois se manifestam sempre de forma não diluída, através do 10, 20, 100, 200, etc.

O primeiro algarismo do padrão formativo concede um potencial a mais naquele Aspecto (ou limite, caso seja uma característica de Conflito), enquanto o segundo marca uma capacidade a ser desenvolvida.

Os Aspectos de um Mapa nunca devem ser avaliados individualmente, as correspondências numéricas possuem profunda relação e interagem entre si para definir aquele individuo em particular. Da mesma forma que nossos órgãos trabalham juntos para manter a vida, os Aspectos de uma Carta representam uma totalidade e devem ser interpretados como tal.

Capítulo Dois

O Caminho dos Naturais

 

Como vimos, a Numerologia é o estudo de como os padrões energéticos atuam para criar e transformar a Realidade. As propriedades de cada freqüência podem ser compreendidas pelos símbolos e correspondências contidas nos números. Nesse capítulo estudaremos os atributos e a atividade das emanações vibracionais através da analise dos Números Naturais.

 

Ciclos Formativos da Realidade

   Mais do que interpretar as freqüências energéticas representadas pelos números, Pitágoras reconhecia que essas forças afetavam toda a Criação e explicava os processos pelo qual a Realidade toma forma e se transforma e não apenas a humanidade.

Observando atributos numéricos, Pitágoras percebeu certos padrões formativos gerados por essa atividade. O matemático definiu três ciclos principais – O Ciclo de Manifestação, o Ciclo de Relação e o Ciclo de Evolução.

O Ciclo de Manifestação acontece pela atividade dos números Um, Dois e Três. O Um representa o princípio positivo da energia cósmica, o potencial criativo, ativo e masculino da Criação. O Dois é a energia negativa, os atributos femininos, receptivos e passivos. Essas duas forças se equilibram e agem em sincronia através do Três, que unifica os opostos para que o Universo possa surgir.

 

 

Ciclo de Manifestação

 

   A energia primordial do Ciclo de Manifestação começa o processo de criação. O Ciclo de Relação corresponde aos seres brutos, orgânicos e sua interação. O Quatro é a força do padrão, a freqüência que dá formas concretas ma realidade e gerando ordem e estabilidade. O Cinco é a essência dinâmica da experiência e atividade, o fenômeno que tenta incessantemente romper a ordem estabelecida pelo Quatro. O Seis é o número da harmonia criativa, a relação dos seres entre si e com a Criação. Sua energia equilibra o padrão do Quatro e a dinâmica do Cinco.

 

 

Ciclo de Relação

 

O último processo formativo é o Ciclo de Evolução, que direciona a Realidade a um paradigma mais desenvolvido. O Sete é o poder mental e místico, o número da inteligência analítica que observa e reflete sobre a Criação. O Oito é a força que conquista e domina os padrões do Quatro, a dinâmica do Cinco e a harmonia do Seis, consolidando o poder material. O poder abstrato do Sete e o poder concreto do Oito se equilibram pelo poder espiritual do Nove, que conduz essas duas forças com sabedoria para trazer evolução e crescimento.

 

 

Ciclo de Evolução

 

   Os ciclos formativos não são fenômenos estáveis, eles se repetem eternamente expandindo toda a Criação. Após o Nove vem o Dez, que equivale a Um e todo o ciclo criativo se repete de forma mais evoluída para gerar uma nova e melhor Realidade – foi assim na época de Pitágoras, é assim agora e será assim até o final dos tempos. O sopro de Deus está em toda parte e a pulsação cósmica nunca cessa. Eis a música das esferas.

 

 

 

Os Números e a Humanidade

A influência energética dos números causa impactos no universo humano, tendo correspondências com padrões sociais, individuais e se relacionando a certas partes do corpo. Na sociedade, os números definem os seguintes padrões:

Um: Os indivíduos que formam aquela comunidade e a legitimam como uma unidade social.

Dois: É a relação entre os indivíduos daquela comunidade, que pode ocorrer por afeto ou por necessidade.

Três: Representa a comunicação entre os indivíduos, a linguagem verbal e simbólica daquela comunidade.

Quatro: Gera a ordem, a disciplina e as necessidades materiais daquela comunidade.

Cinco: É o rompimento da ordem e a busca evolutiva da sociedade. É o caos e a atividade inerente do homem.

Seis: Define valores e a moralidade local, os tabus e as noções familiares daquela sociedade.

Sete: O desenvolvimento intelectual e cientifico da sociedade e seus valores espirituais.

Oito: São as relações de poder, status e o fenômeno que define quem é o “macho alfa” e quem é o “poodle castrado”.

Nove: Indica o processo evolutivo e de desenvolvimento da sociedade.

Na esfera individual, os números se expressam da seguinte maneira:

Um: O homem se reconhecendo como individuo.

Dois: O homem se relacionando.

Três: O homem se comunicando.

Quatro: O homem trabalhando.

Cinco: O homem se satisfazendo e buscando novas experiências.

Seis: O homem amando e constituindo família.

Sete: O homem desenvolvendo sua inteligência e capacidades interiores.

Oito: O homem conquistando seus objetivos

Nove: O homem se sentindo realizado.

   Os números correspondem as seguintes partes do corpo:

Um: Sistema circulatório e coração.

Dois: Glândulas e Rins.

Três: Garganta, laringe, faringe e cordas vocais

Quatro: Ossos, músculos e pele.

Cinco: Pulmões e órgãos dos sentidos.

Seis: Estômago, baço e fígado.

Sete: Cérebro.

Oito: Coluna, braços e pernas.

Nove: Sistema reprodutivo.

 

O Um

   Quase todas as escolas esotéricas e religiões sugerem que o Universo surgiu do Nada: “No princípio havia escuridão e o Espírito de Deus movia-se sobre as águas. Então Deus disse: ‘Faça-se a Luz’ e a Luz se fez” (Gênesis 1:1-3). Esse é o maior mistério de todos – do Nada Infinito surgiu a Luz Primordial que inicia a Criação. Essa luz divina é a geradora da primeira unidade, a essência original, o Universo concentrado em um único ponto, ainda livre de todos os opostos.

Os cabalistas falam sobre Kether, enquanto místicos chineses chamam essa primeira existência de Tai Chi. Na Numerologia esse fenômeno é representado pelo Um, a unidade que contém em si todas as possibilidades. O Um é o primeiro, a expressão numérica original que emerge do Zero, desencadeando uma reação eterna que faz os outros números surgirem. É a primeira manifestação criativa do poder cósmico que torna o Universo real.

O Um carrega o potencial infinito da divindade, pois é o princípio gerador de todas as outras forças: “O Um gera o Dois, o Dois gera o Três e o Três gera todas as coisas”, como lemos no Tao Te Ching. É associado ao arquétipo do Pai, do Herói, do Ator e até mesmo de Deus. É o “gatilho cósmico” que inicia o processo criativo de tudo. É o símbolo da atividade constante e na astrologia se relaciona com o Sol e com os signos de Áries e Leão.

 

● A Humanidade e o Um

O Um é um símbolo da individualidade, o ser humano se percebendo como uma entidade única na Criação. É a representação do nosso “Self”, o nosso Eu, nossos potenciais, atributos, capacidades e fraquezas; nossos egos e tudo que nos define como indivíduos.

Também expressa a vontade e o poder pessoal, assim como a capacidade criativa e de liderança. Como retrata a exaltação do ego, também corresponde ao orgulho, ao egoísmo, a prepotência e a confiança não medida da própria capacidade. Para o bem ou para o mal, este é um número bastante intenso.

O Um é regido pelo elemento Fogo, a energia ativa do poder físico e espiritual, muitas vezes relacionado a essência divina da alma que mantém a vida. A vibração do Fogo no Um se apresenta pelo entusiasmo, poder individual, desenvolvimento, comando, inspiração e manifestação.

 

O Dois

Quando a Realidade concentrada em um único ponto (representada pelo Um) se rompe, o Dois surge. O Dois é o principal símbolo do Poder Feminino – é suave, passivo e receptivo; através de sua flexibilidade torna-se possível o movimento da energia primordial e a geração de todas as coisas.

Quando o Dois nasce, a existência das dualidades se torna real. A partir desse momento temos ciência do eu e do você, do aqui e do ali, do belo e do feio, do masculino e do feminino, do positivo e do negativo, do Yin e do Yang, etc. O Dois quebra a unidade, acarretando a existência de todas as polaridades e opostos.

Esse número expressa a compreensão e a sensibilidade que conduz o impulso criativo primordial. O Dois é a Grande Mãe Universal, da qual somos todos filhos, é o Ventre Celestial que gera a vida e dá luz a todos os possíveis. Corresponde aos aspectos emocionais, sentimentais e sexuais, assim como ao subconsciente e a intuição. Na astrologia é associado a Lua e ao signo de Câncer.

 

A Humanidade e o Dois

O Dois dissipa a individualidade e leva o homem a interagir com o “mundo lá fora”. É associado a todas as relações, sejam familiares, profissionais ou sentimentais, pois é o causador das polaridades, nos fazendo perceber que há o “você” além de “mim”, o pai e a mãe, este e aquele. Como influencia as interações sociais.

Expressa o potencial de flexibilidade e adaptação e como fenômenos externos nos impactam, seja de forma positiva ou negativa. Diferente do Um ativo e masculino, o Dois reconhece, respeita e considera o poder alheio, concedendo a capacidade de perceber a Realidade como um fenômeno múltiplo, composta pelo conjunto dos muitos. Como o maior representante do Feminino, o Dois trás consigo o poder da sensibilidade e intuição.

O elemento relacionado ao Dois é a Água, associada aos aspectos emocionais, capacidades mágicas e psíquicas e a sexualidade, sendo o guardião do mistério da vida e o poder de concepção de novos seres.

 

O Três

Quando o Um masculino age em conjunto com o Dois feminino, positivo e negativo geram o princípio formativo da Realidade pela união dos opostos. Quando o Pai e a Mãe Celestiais se unem, nasce o Três, a Criança Cósmica.

Antes dessa união, o Universo não é verdadeiramente criado, composto por duas polaridades opostas, absolutas e abstratas da Luz Celestial, que só pode realmente assumir padrões coerentes quando essas duas forças interagem. Tal equilíbrio acontece pela atividade do Três, símbolo da Realidade Manifesta e da capacidade de criativa.

Por essa razão, Três é considerado o número da Manifestação e Realização. Também corresponde a expressão, comunicação e alegria, carregando o resultado de todas as experiências. É a percepção as três dimensões do mundo material, as três manifestações de Deus, os três Ciclos de Formação, as três divisões de tempo, entre todas as outras atuações trinas que caracterizam a Realidade.

Essa é a vibração que manifesta a trindade metafísica que existe em tudo e mantém o Universo em movimento. É o acontecimento de todos os fenômenos e na astrologia se relaciona a Júpiter e aos os signos de Libra e Sagitário.

 

A Humanidade e o Três

O Três se relaciona ao funcionamento do organismo humano. Também corresponde ao crescimento, ao aprendizado e as vivências pessoais. É um numero de sabedoria que harmoniza a matéria e o espírito. É o homem encontrando alegria em suas vivências.

Tem profunda ligação com a comunicação e se apresenta através da expressão verbal, visual ou corporal, regendo a criatividade, as aptidões artísticas e a transmissão de idéias. É a vibração da beleza, ressaltando os aspectos mais deslumbrantes em tudo que existe. É o fascínio que mundo transitório exerce sobre os viventes, promovendo prazer e satisfação.

“O Fogo está em cima, a Água está em baixo e o Ar é como uma balança entre os dois”, como lemos no Sepher Yetzirah, um dos textos clássicos da Cabala. O Ar é o elemento do Três, unindo o Fogo Positivo do Um e a Água Negativa do Dois para que a Criação aconteça. O Ar também concede ao Três o poder da comunicação, movimento e criatividade.

 

O Quatro

A interação criativa do Um e do Dois acontece pela energia do Três, mas é através do Quatro que a Realidade assume formas definidas. Acima de tudo, Quatro é o número do padrão e da matéria, regendo tudo que é objetivo e concreto na Criação. Sua atividade manifesta o “mundo das coisas” que somos capazes de reconhecer.

Tudo aquilo que é palpável, tangível e material foi tocado pelo Quatro, a força das estruturas e dos princípios físicos concretos. Essa vibração transfigura as abstrações imaginativas e flutuantes do Três para formar uma Realidade estável. Quatro é o realizador do Universo Objetivo, fazendo a energia primordial subjetiva se apresente como um fato definido.

Como governa as leis materiais, Quatro rege a disciplina, as regras e a ordem. É o símbolo do mundo material de forma nua e crua, com todas as suas ações e reações, causas e efeitos. Retrata as limitações impostas pelas estruturas físicas e a realização objetiva, com todas as conseqüências que ela pode acarretar.

Essa energia gera manifestações compreensíveis na Realidade, definindo possibilidades, atributos e limitações. Ironicamente, a essência primordial, com todo seu mistério e abrangência, cria seus próprios limites no Quatro, encerrando conceitos compreensíveis, ordem definida e coerência. Na astrologia esse número corresponde a Venus e Saturno e aos signos de Touro e Virgem.

 

A Humanidade e o Quatro

O Quatro rege todas as necessidades essências e imediatas do homem, e as regras da vida natural. É o fato de que precisamos nos alimentar, sentiremos calor e frio, vamos nascer, crescer, envelhecer e morrer. É o fato de que o Mundo Material exerce poder sobre nossas vidas por que somos criaturas físicas e orgânicas.

Dessa forma, Quatro governa conceitos e métodos que usamos para lidar com o mundo objetivo. Rege as leis, a ordem, a responsabilidade, o trabalho, a riqueza, a pobreza, o sucesso e o fracasso. São os padrões essenciais que a sociedade humana se baseia para manter seu funcionamento.

No esoterismo, a Terra é o elemento da matéria e das formas, por essa razão corresponde ao Quatro. No ser humano se apresenta no corpo físico e na capacidade de interagir com os padrões concretos da Realidade.

 

O Cinco

Através do Quatro, a energia assume formas matérias – mas isso não quer dizer que deixou de ser energia. O Cinco representa a essência energética que existe no interior de todas as coisas materiais, trata-se da vibração cósmica que pulsa nos quatro elementos materiais – Fogo, Terra, Ar e Água – a atividade do espírito dinâmico que faculta todas as mudanças e promove a evolução.

O Cinco atua transformando a essência dos padrões definidos pelo Quatro, quebrando conceitos, dissipando limites, ampliando as possibilidades e fazendo da Realidade um fenômeno em constante movimento pulsante. Esse número atribui abstrações e alternativas as formas que o Quatro produz, ampliando a natureza volátil das coisas para que o Universo assuma novas estruturas.

De certa forma, podemos comparar o Cinco ao conceito matemático da Entropia – a taxa que determina o crescimento da incoerência e mortalidade de todos os sistemas. Um padrão só pode ser mantido enquanto faz sentido na Realidade. Tudo que se torna irrelevante ou obtuso precisa ser reciclado. O Cinco é a atividade que liberta a energia confinada em formas concretas que não são mais necessárias para assumirem um novo e mais coerente padrão.

O ciclo de Incoerência/Libertação/Concretização/Coerência acontece pela interação continua das energias antagônicas de Quatro e Cinco, transformando a Criação o tempo todo. Toda Realidade criada por essa atividade é sempre a melhor, mais desenvolvida, mais inteligente e mais coerente – até que a próxima Realidade se manifeste. Na astrologia corresponde a Mercúrio e aos signos de Sagitário e Aquário.

 

A Humanidade e o Cinco

O Cinco gera no homem a necessidade e o desejo de buscar prazer e experiência, fomentando a ânsia de se por a prova, descobrir o novo e superar os limites impostos. É o espírito humano dinâmico em ação e a busca utópica e efêmera pela liberdade. Corresponde aos cinco sentidos do homem que desbravam a Criação.

A vibração do Cinco é avassaladora e pode despertar múltiplas (e contraditórias) possibilidades para que o homem tenha todo o tipo de vivência. Ele nos guia para a liberdade através da atividade e satisfação, não importa o preço a ser pago. Sua vibração nos faz desafiar os padrões do Quatro e pode causar negligência e libertinagem aos incautos.

É o ponto central dos Números Naturais, mas ao contrário do que pode parecer, isso não remete ao equilíbrio. Pelo contrário, o Cinco trás em um só tempo passado e futuro, o ego humano do Um e transcendência espiritual do Nove. O Cinco carrega todos os extremos. É regido pelo Ar e seus atributos são movimento, abstração e envolvimento. Também corresponde a inteligência elevada e a busca visionária que expande as alternativas e supera limitações.

 

O Seis

O fenômeno de padronização-entropia gerada por Quatro e Cinco nos revela a propriedade ilusória do mundo material, pois a Realidade como a conhecemos nada mais é do que uma eterna mutação da energia. O Quatro quer dar formas e padrões a tudo; o Cinco quer dissipar todos os limites e impor sua atividade abstrata – são forças intensas e sua interação antagônica traria o caos na Criação se não houvesse uma energia para equilibrá-las. A harmonia entre esses opostos acontece pela atividade do Seis.

Essa é a força que harmoniza o objetivo e o abstrato de forma flexível e equilibrada. É o número que revela e ressalta a beleza da Realidade, contendo em si as formas e padrões do Quatro e a atividade e potencial dinâmico do Cinco. Através do Seis, há sincronia entre possibilidades concretas e subjetivas, trazendo harmonia ao mundo das formas. Simboliza a verdade e nos ensina a buscar satisfação na vida e na experiência material, indicando a beleza que existe em tudo.

Caminhando entre os extremos de Quatro e Cinco, o Seis nos leva pelo centro, expandindo as possibilidades com prudência e cautela, trazendo em sua vibração a ordem e o caos e empregando esses poderes com responsabilidade. Na astrologia corresponde a Vênus e aos signos de Câncer, Virgem e Libra.

 

A Humanidade e o Seis

O Seis retrata a questões sócias, morais e familiares no universo humano. Rege a interação social, questões políticas, valores estabelecidos, noção de riqueza e pobreza e aquilo que é considerado bom ou mal. É o respeito e a consideração pela ordem que garante alguma harmonia e estabilidade nas comunidades.

Assuntos domésticos e familiares têm profunda relação com esse número, associado ao amor sobre todas as formas e as responsabilidades que devem ser assumidas pelas pessoas. Se apresenta na ética, na educação e na concórdia entre as pessoas. Simboliza a rebeldia do jovem se transformando na postura do adulto.

No esoterismo, o elemento que rege o Seis é a Água, relacionada as questões familiares, sexuais, matrimoniais, fraternais e a definição dos valores e da moralidade. Corresponde ao amadurecimento dos aspectos emocionais e ao respeito pelo próximo.

 

O Sete

Segundo a bíblia, Deus criou o mundo em seis dias e no sétimo ele contemplou a sua obra. A maior parte das escolas místicas reconhece o Sete como um poderoso número mágico, sendo a quantidade de muitos mecanismos metafísicos que exercem controle sobre a Realidade – Sete planetas clássicos da astrologia , Sete dias da semana, Sete notas musicais, Sete cores do arco-íris, Sete chakras, Sete raios alquímicos, Sete corpos esotéricos, Sete Sephiroth reconhecíveis pelo homem, Sete anjos do Apocalipse, entre muitos outros fenômenos sétuplos.

É através do Três a energia se manifesta e assume padrões definidos através do Quatro, mas o Sete é a misteriosa ordem cósmica que rege todas as coisas. Esse número representa a ordem celestial do Universo e todos os poderes abstratos da mente e do espírito.

Todos os números que vimos até aqui possuem poderes e vibrações que exercem uma função na formação da Realidade. No entanto, essas forças são vibrantes e impulsivas, influenciando a Criação de forma imparcial e incessante. O Sete é o fenômeno que equilibra, sincroniza e regula os outros números, conduzindo a Universo a trilhar seu destino de forma adequada.

Poderíamos dizer que o Sete é a ferramenta que Deus emprega para orquestrar a sua obra e trazer a todos a verdade iluminadora. Na astrologia se relaciona com Júpiter e Saturno e com os signos de Escorpião, Sagitário e Capricórnio.

 

A Humanidade e o Sete

A humanidade é dotada de muitos poderes especiais que nos diferencia dos outros seres da natureza, de certa forma, legitimando a afirmação bíblica : “Deus fez o homem sua imagem e semelhança”. O Sete representa essas habilidades quase divinas que repousam no homem, como a inteligência, a vivência mística, a noção de espiritualidade, o desenvolvimento científico, a capacidade psíquica e a dádiva de reconhecer a presença do sagrado em toda a Criação.

O Sete também revela as sete virtudes que nos conduzem a iluminação espiritual: Fé, Esperança. Amor, Fortaleza, Temperança, Justiça e Prudência. A vibração desse número revela a essência mais profunda e impenetrável de todos os seres. Corresponde ao refinamento da mente, tanto no campo cientifico e moral, quanto no místico e espiritual.

O Sete nos mostra o verdadeiro poder que nasce de dentro do homem. Esse número é regido pelo Fogo, representando a inspiração reveladora, o potencial mágico e transcendente deste elemento. É a fagulha espiritual contida em todas as pessoas, através da qual manifestamos nossas capacidades mais sublimes e elevadas.

 

O Oito

O esoterismo vê no Sete um número especial, por se relacionar as ressonâncias que controlam a Realidade. O Oito está um passo além e representa o desenvolvimento, transformação e crescimento que os sete poderes divinos desencadeiam quando estão em atividade. É a expressão do poder cósmico se consolidando, com todas as suas infinitas possibilidades.

É o símbolo da justiça celestial, a causa e o efeito, a obra de Deus sendo edificada através de suas criaturas. É o poder material supremo, que se torna real de forma concreta e objetiva. São as leis definidas pelo lado vencedor, consolidando o certo e o errado, o bem e o mal e, acima de tudo, o forte e o fraco. O Oito revela a cruel verdade de que o capaz triunfa sobre o incapaz, o desenvolvido domina o subdesenvolvido, os poderosos sobrevivem e os fracos são esmagados.

No Oito reside a dura realidade que o poder precisa se conquistado e empregado com capacidade e competência para que possamos realizar e nos tornar uma força de Deus em atividade. É a necessidade de reconhecer a capacidade e a limitação, fazendo os poderes abstratos do Sete se tornem reais. Na astrologia corresponde a Saturno e aos signos de Touro, Leão e Capricórnio.

 

A Humanidade e o Oito

   Todas as questões de poder material e objetivo são relacionadas ao Oito, seja político, financeiro, social, judiciário, pessoal, moral, comunicativo, comercial ou qualquer forma que se apresente. É a influência que torna os poderes do homem reais e concretos, a humanidade abandonando o status de criatura e assumindo a papel de criadores, com todas as conseqüências e responsabilidade que isso pode gerar.

O Oito é o conceito da busca pelo poder, o caminho das pedras que nos leva ao objetivo. É a mão do poderoso agarrando o que almeja, o comando e a força se consolidando, seja de forma consciente e altruísta ou cruel e tirânica.

Não importa como se expressa, o Oito é o poder em si e a natureza efêmera e inconstante dessa força. A Terra é o elemento do Oito, retratando o poder concreto e material e o domínio sobre os padrões e formas. É a verdade da natureza, a influência da lei humana sobre o mundo e a força infinita que existe no homem.

 

O Nove

O Sete é o número do poder mental e místico que toma forma pelo poder concreto do Oito. O Nove é o ponto de equilíbrio conduzindo as poderes de Sete e Oito com sabedoria e iluminação espiritual.

Como ultimo Número Natural, o Nove é a força que vai além da matéria, revelando o poder do espírito. Rompe o padrão dimensional existe e leva todas as forças para um novo ciclo, composto por vibrações mais desenvolvidas e conscientes. Acima de tudo, o Nove é o símbolo da expansão e evolução.

Trata-se do reconhecimento da verdadeira sabedoria e elevação da consciência. Simboliza a benevolência e a doação, o desprendimento que trás o crescimento da matéria e do espírito através da aceitação do divino e a liberdade que essa evasão nos concede.

O Nove traz influências de todos os outros números e os emprega com sua sabedoria, regendo o desenvolvimento da consciência e do espírito. É a força da benevolência, do altruísmo e de todas as causas humanitárias; a fé que move montanhas e o amor que liberta. Na astrologia se relaciona com Sol e Júpiter e com os signos de Leão e Peixes.

 

● A Humanidade e o Nove

Nove é o principal símbolo das relações entre o homem e a divindade, promovendo a consciência, a iluminação e a revelação espiritual. É o número da sabedoria que provem diretamente da Fonte Primordial, o homem descobrindo o caminho que leva a Deus.

Embora tenha correspondências com a fé e a religião, o Nove traz a verdadeira sabedoria, transcendendo valores, moralidade e métodos definidos, sem se preocupar com julgamentos posteriores. Atua por uma lei interna e não por mandamentos externos, é o arquétipo do Sábio Iluminado.

Normalmente o Nove é relacionado ao Fogo ou a Água, mas como carrega a experiência de todos os outros números talvez possa se associado aos quatro elementos. Representando a espiritualidade e a expansão, poderíamos ir um pouco além e propor uma correspondência do Nove com o Éter – o quinto elemento místico, a vibração energética e a essência espiritual que existe em todas as coisas.

Capítulo Três

Números Mestres

 

Existem muitas vertentes na Numerologia, e quase todas concordam sobre a simbologia básica dos Números Naturais. No entanto, quando falamos de Números Mestres, a coisa muda de figura e há um grande desacordo entre diferentes correntes sobre a interpretação desses conceitos numerológicos.

A maioria das escolas aceita apenas o Onze e o Vinte e Dois como Mestres. Talvez isso aconteça, pois a Cabala, uma base importante da Numerologia, ensina que existem Trinta e Dois caminhos sagrados, onde as únicas repetições numéricas encontradas são Onze e Vinte e Dois. Alguns grupos vão um pouco além e acrescentam Trinta e Três como Mestre. Isso também remete à Cabala, pois Trinta e Três pode ser considerado o homem que compreende os Trinta e Dois caminhos da Árvore da Vida (o 1 do indivíduo + os 32 caminhos).

Poucas (e parcialmente anônimas) escolas defendem uma teoria distinta, onde todas as repetições numéricas de 11 a 99, representam vibrações do Número Natural em uma esfera mais desenvolvida, espiritual e evolutiva e isso caracteriza um Número Mestre.

Essa idéia é aceita em apenas poucos grupos ingleses e alemães, sendo ignorada muitas vezes refutada na maior parte do cenário esotérico. Apesar de seu uma teoria numerológica pouco popular, a sugestão de que repetições geram um Número Mestre me parece não apenas coerente, como bastante funcional.

De fato, incorporar esse conceito preencheu muitas lacunas em meu estudo sobre Numerologia. Não estou dizendo que essa visão incomum sobre os Mestres é uma “verdade absoluta”. Não existe tal absurdo. Mas talvez seja razoável considerar novas idéias para uma compreensão ainda mais ampla. Como disse o Dr. Robert Anton Wilson: “Todos os modelos estão sempre sujeitos a revisão”.

 

O que é um Número Mestre

Do Nada Insondável, representado pelo Zero, emana a Luz Infinita, a energia primordial que gera e mantém a Realidade. Como vimos antes, essa força criativo se manifesta através de nove freqüências principais, representadas pelos números.

Essas nove vibrações podem atuar de duas formas: como energias formativas, definindo formas, conceitos e padrões concretos, ou como forças evolutivas e iluminadoras, facultando o desenvolvimento da consciência, do espírito e mostrando o caminho a uma vibração mais alto.

A primeira atividade é simbolizada pelos Números Naturais, a segunda são os Números Mestres.

Mestres e Naturais não são vibrações distintas; tanto 1 e 2 quanto 11 e 22 são essencialmente a mesma freqüência da Luz Primordial, apenas estão em diferentes esferas de atividade. Poderíamos considerar os Naturais como as ferramentas da coerência objetiva na Realidade Física, enquanto os Mestres são as forças que conduzem todas as “partículas divinas” (a essência de Deus que repousa em todas as pessoas) ao despertar evolutivo da consciência.

De certa forma, Naturais são uma fragmentação do Zero Infinito, gerando múltiplas consciências e estruturas, o rompimento da unidade divindade que segue “para baixo”, criando uma Realidade Física e menos espiritual. Os Mestres são as forças que indicam o caminho de retorno, a trilha da evolução que todas as consciências inevitavelmente encontram.

Do Zero emana a energia absoluta que assume vibrações um pouco menos abstratas no Ciclo de Manifestação composto por 1, 2 e 3, permitindo que a energia infinita do Zero se apresente em padrões concretos do Ciclo de Relação de 4, 5 e 6. O Ciclo de Evolução é o processo de expansão, entendimento e modificações sobre as estruturas e seres q. Esse estágio é formado por 7, 8 e 9 e a sabedoria desse último Natural nos faz perceber a Realidade como o 10, uma manifestação em unidade de múltiplas forças distintas (10 pode ser interpretado como a unidade do 1 em conjunto com o infinito do 0).

Quando essa compreensão é atingida, há uma revolução metafísica que leva os seres nesse nível de consciência a buscarem pelo mistério da Criação. Essa busca nos faz perceber a vibração das coisas físicas e naturais como potencialmente ilimitadas – setas que apontam as rotas e estradas para a iluminação espiritual. Através do 10 podemos ver o caminho “para cima”, o retorno para o Zero, simbolizado pelos Números Mestres.

   Não se tratam de forças diferentes – Naturais e Mestres são basicamente a mesma vibração em diferentes esferas de atividade. Esse conceito é similar a transmutação que o primeiro conjunto de Arcanos Maiores sofre após o advento da décima lâmina, a Roda da Fortuna. A busca por si mesma representada pelo Mago (1º arcano), torna-se poder em manifestação na Força (11º arcano), a sabedoria espiritual do Hierofante (5º arcano) se transforma no impulso espiritual transformando a matéria no Diabo (15º arcano) e a luz trêmula do Eremita (9º arcano) emite o brilho radiante no Sol (19º arcano).

Apesar de todo Mestre ser um freqüência espiritual de seu equivalente Natural, essas energias possuem uma dupla influência, caracterizado pela atividade de dois números. Embora não façamos a redução de uma repetição numérica, os Mestres também contêm potencialidades da soma de seus algarismos e são influenciados pelos atributos daquele natural.

 

Números Mestres e os Indivíduos

Dentro de um Mapa Numerológico, há três Aspectos onde um Número Mestre deve ser considerado – Número de Alma, Número de Personalidade e Número de Destino. Nessas três partes do Mapa, sempre aceitamos uma repetição numérica como resultado final; aquele Aspecto é definido por um Mestre.

Essas vibrações indicam pessoas especiais, marcados por capacidades desenvolvidas, percepções únicas do mundo, grande excentricidade e fadados a trilhar caminhos cheios de desafios e maravilhas. A primeira vista, pode parecer algo muito afortunado ter um Número Mestre, mas estar em uma esfera além do comum pode levar essas pessoas à parte da sua comunidade, muitas vezes incompreendidos por seus paradigmas peculiares.

Muitos autores e estudiosos da Numerologia dizem que vidas passadas são fatores determinantes num Mapa. Embora isso seja coerente, teorias de reencarnação são tão complexas e subjetivas que prefiro evitá-las quando possível. Mas é bastante provável que Mestres retratem espíritos evoluídos ou grandes resgates kármicos.

Seja verdadeiro ou não, essas pessoas são agentes da mudança, trilhando uma difícil senda e provavelmente impactarão de forma considerável a sociedade ou os indivíduos a sua volta. Serão portadores de idéias e mensagens revolucionárias e evolutivas e suas existências são pontuadas de grandes vivências e dificuldades.

 

O Onze

Embora seja a atividade espiritual do 1, o 11 não caracteriza a unidade primordial de seu correspondente Natural. É uma força na Realidade já manifesta e significa a compreensão e o emprego das polaridades que compõe a Criação. Esse Mestre carrega as vibrações do 1 em uma esfera além, mas como a soma de seus algarismos é 2, ele também incorpora a flexibilidade e a noção de opostos desse número. De certa forma, o 11 é uma força conjunta do 1 positivo e do 2 negativo em intensa vibração. É o arquétipo do Hermafrodita.

Como o primeiro Número Mestre, 11 indica o homem reconhecendo seu poder mais elevado; já trilhou o caminho dos Naturais e agora entende seu papel de co-criador da Grande Obra. É a força da visão original e a determinação interior que agrega algo novo ao mundo.

Associa-se com o arquétipo do Visionário, o idealista que luta por sua causa com tudo que tem. É o líder ardente que toca o coração e o espírito daqueles sob seu comando e faz que cada homem seja leal e incorruptível. Também se relaciona aos Excêntricos, aos Loucos e aos Andrógenos, que em meio suas peculiaridades revelam uma sabedoria única.

11 intensifica a vontade, a determinação e o poder do 1, mas não é inflexível ou individualista. Tem os potenciais do 2 para romper o ego de seu irmão Natural. Isso não quer dizer que o 11 seja sutil, ele sempre está nas extremidades, mas sabe quando ir de um pólo ao outro, quando ser o 1 que conquista ou o 2 que se adéqua.

De todos os números, o 11 está entre os que têm uma reputação mais controversa na magia. Enquanto alguns o encaram como uma poderosa influência mística e sagrada, outros têm uma visão negativa e demoníaca desse Mestre. Contendo atributos masculinos e negativos em um só tempo, já foi muitas vezes associado ao próprio Lúcifer, que muitas vezes é descrito com hermafrodita.

Aquário, o 11º signo, é regido por Urano, o planeta que destrói a Criação para que o novo possa surgir. Na Cabala, a 11ª “Sephirah”, Daath  é o símbolo do Abismo e dos mundos infernais que separam a humanidade de Deus. Devido a essa grande polêmica, uma impressionante má fama foi atribuída ao 11; os místicos de eras passadas (e alguns da atualidade) eram muito impressionáveis. Não há nada de maligno ou satânico no 11, ele é o número onde a Luz e a Escuridão e Deus se manifestam em atividade no homem.

 

Vinte e Dois

Entre a gigantesca lista metafísica dos opostos, como som e silêncio, bonito e feio, alto e baixo, etc, podemos encontrar também Espiritual e Material, que respectivamente correspondem a polaridade masculina e feminina. É através da capacidade de concepção feminina que a essência espiritual assume forma material vivente. De fato, muitas correntes esotéricas consideram as mulheres “mais materiais” do que os homens.

Um sem número de preconceitos estúpidos recaiu sobre as mulheres devido a esse conceito, como o fato das mulheres serem mais passiveis ao pecado, e “vítimas fáceis de Satanás” e a teoria indiana de que o sexo frágil só pode ir até o segundo dos quatro estágios do Nirvana (Nirvana significa Além do Vento, em sânscrito; trata-se do estado de paz mental e espiritual através da prática iogue). Ainda assim, por mais que um tabu pareça estúpido, quase sempre ele carrega um fragmento da verdade. Realmente, as mulheres compreendem a Realidade Material melhor do que os homens, pelo menos na maior parte dos casos.

Isso se mostra pelo amadurecimento mais acelerado das meninas, a atenção dos detalhes mais desenvolvida (as mulheres, diferente dos homens, sempre encontram as coisas na geladeira, por exemplo), o reconhecimento mais profundo dos problemas domésticos e quase sempre se sobressaem nas áreas administrativas, além de levarem a saúde e o corpo bem mais à sério. As necessidades e questões materiais são geralmente analisadas e reconhecidas com maior eficácia pelas mulheres do que pelos homens. Nós caçamos mamutes e elas cuidam da casa, simples assim.

Como vimos, 2 é o principal símbolo dos atributos femininos e por isso também indica essas questões materiais. Ainda assim, como Mestre, o 22 é símbolo dessa energia em um nível evolutivo e correspondendo especialmente aos poderes femininos mais abstratos, como a sensitividade, a intuição e a mediunidade.

Mas o 22 também possui relações com a matéria; ainda se trata do poder feminino que gera o Universo. Seus atributos físicos são indicados pela influência do 4 encontrado na soma de seus algarismo. Esse Mestre revela espiritualidade que acontece no aqui e agora, não num esperançoso amanhã, não numa dimensão do pós-morte, mas hoje, aqui, no Mundo das Coisas.

O 22 mostra a realidade extra dimensional e como os planos espirituais tocam a Terra. Sua vibração toca o espírito primordial de todas as pessoas, encontrando essa verdade na mediunidade, intuição, vidência e nos mistérios mais profundos. Mas seu atributo mais importante é promover o Amor Transcendental que nasce da essência divina e liberta o sofrimento da Criação.

 

Trinta e Três

33 é o portador de uma nova mensagem, ensinando sobre o caminho que a humanidade deve seguir. É o poder comunicativo do 3 em atividade espiritual; não é à toa que é relacionado ao Cristo, aquele que inspirou os evangelhos (as Boas Novas).

Esse Mestre é uma lanterna na escuridão, indicando o rumo certo quando tudo parece perdido, um lampejo de esperança sobre os aflitos e uma manifestação da divindade que promove harmonia no mundo. Representa a força que nos mostra os meios e modos de superar toda a sorte de crise – materiais e espirituais.

3 é o número da manifestação pelos pensamentos abstratos, mas esse Natural é tão instável quanto o Ar e nem sempre essas pensamentos se concretizam pela falta de foco e responsabilidade. A soma do 33 é igual a 6, que entre outros atributos, se refere a responsabilidade, o dever e o empenho para a concretização.

Esse potencial é presente no 33, que pode ser considerado um grande número de Manifestação, fazendo suas abstrações se tornarem reais através do profundo compromisso. Mais do que transmitir uma mensagem e apontar um direção, o 33 arregaça as mangas e faz de tudo que as coisas aconteçam; vai além do mundo das idéias do 3 e molda seus sonhos na Realidade.

As causas sociais e filantrópicas são promovidas por sua atividade e o 33 é um número de perdão, evolução e desenvolvimento. Essa força tenta dissipar a opressão e a dor, curando o corpo, a mente, espírito e, sobretudo, a dignidade humana. A benevolência é sua marca e sua força, o brilho que se empenha a dissipar a desigualdade e fazer as pessoas mais humanas.

 

Quarenta e Quatro

O 44 representa a matéria sendo reorganizada pela influência espiritual, a força que orquestra os padrões do 4 de forma jamais foi imaginada pela ordem consensual. Ainda assim, por alguma razão estranha, contém indiscutível coerência. Trata-se da vibração que influencia o desenvolvimento material, preenchendo as rachaduras de tudo que é concreto e promovendo “liberdade e justiça para todos”.

Essa é uma vibração iluminadora que revelando o procedimento correto promovendo justiça genuína e melhores condições. É a sabedoria melhorando a ordem, a elaboração de novos métodos para lidar com necessidades, a expansão da riqueza, o progresso e os meios atuais e práticos para lidar com problemas da vida.

Enquanto o 4 pode ser obtuso, apegado a seus valores, padrões e formas com impressionante paixão, o 44 compreende a essência espiritual e mutável da matéria. Ao contrário de seu equivalente Natural, vê a energia e “fator caos” do 5 como um obstáculo e aprende a usar isso a seu favor.

Sua capacidade de consolidar o poder é tão ativa quanto no 8, mas o 44 não tem a ânsia de dominação desse Natural e não sofre com oscilação do poder. Precisa desse poder para trazer justiça e progresso ao mundo, mas não quer nada para si, o 44 tudo realiza e nada considera seu.  Sua missão suprema é diminuir o sofrimento e as limitações do 4 – o símbolo da justiça e da retribuição divina por excelência.

 

Cinqüenta e Cinco

A satisfação, a sexualidade, a liberdade e novas experiências são questões associadas ao 5, mas uma de suas referencias mais importantes é a essência abstrata, o efeito caos e a energia que repousa em todas as coisas materiais do 4. A função do 5 é transformar os padrões da Realidade, mas as vibrações do 4 (assim como as do 6 e do 8) algumas vezes se opõe ao 5, impedindo-o de promover as mudanças.

Quando ocorre essa resistência do poder material, a vibração energética pode ficar dormente ou pode conflitar com a essência do padrão. O 5 caracterizado pela sutileza e a intensificação dessa atividade pode ser avassaladora e destrutiva, a expressão de poder caótico que o Universo é capaz de assumir. A intensificação da vibração energética produz o 55, que é capaz de modificar as formas concretas mais resistentes e cristalinas.

De fato, esse é o Mestre do Caos, a energia que destrói o que não deve mais existir. Dissipa as limitações ultrapassadas e as coisas obsoletas, tanto na Realidade quanto nos indivíduos, podendo se apresentar de forma cruel, dolorosa e isenta de sentido, mas trazendo sempre a evolução através da renovação. É o poder de Deus escrevendo certo por linhas tortas.

A soma de seus algarismo é igual a 1 (5 +5 = 10 = 1 + 0 = 1) e isso significa que por mais caótica que a ação do 55 possa parecer, sempre há um objetivo determinado em sua manifestação. Mesmo que seja impossível de entender, existe uma coerência cósmica nesse caos metafísico.

 

Sessenta e Seis

6 é o número da Harmonia, a força que equilibra a ordem do 4 e o caos do 5. Através de sua atividade, a Realidade pode ter alguma coerência. Quando o 4 se torna um 44 pela influência espiritual, o padrão começa a “burlar“ sua própria ordem empregando o poder concedido pelo 8, modificando a Realidade objetiva que gerou. O 55 é a manifestação do caos energético com uma vibração libertadora tão intensa que não pode ser controlada, sobrepondo absolutamente toda ordem e padrão concreto.

Esses dois Mestres retratam o 4 e o 5 exaltados pelo poder infinito do Zero, que a Realidade emprega para fazer grandes transformações. E o poder do Zero em ação está além do controle do 6 sobre 4 e 5; isso causa uma espécie de “curto-circuito” nessa freqüência da Harmonia, incapaz de aceitar tamanha incoerência. Mas o 66 trás o poder do pensamento abstrato do 3 (6 + 6 = 12 = 1 + 2 = 3) e por isso compreende.

O 66 também não pode orquestrar o poder do Zero, mas consegue ir além da visão objetiva e moral de seu equivalente Natural e contemplar a beleza e a harmonia da transformação cósmica que naturalmente acontece. Esse Mestre compreende a força evolutiva que conduz a Realidade encontrando o caminho transcendente para iluminação em meio a aparente conivência, incoerência e caos do 44 e 55. Incapaz de conduzir tamanho poder, o 66 observa e aprende sobre qual é a nova manifestação que o Universo trará.

 

Setenta e Sete

Quando é realçado pela influência espiritual, o Sete se torna um Número Mestre e todos os seus poderes abstratos são expandidos para que possa orquestrar as outras vibrações transcendentais representadas pelar repetições que o precedem. É a primeira manifestação de um novo Ciclo Evolutivo em direção ao Infinito.

Somando seus algarismos, encontramos o 5 (77 = 7 + 7 = 14 = 1+4 = 5) e a força do caos concede ousadia e atividade ao introspectivo e analítico 7. Dissonado de seu correspondente Natural, o 77 é uma freqüência ativa que transmuta e desenvolve novas funções e conceitos na Realidade Abstrata e fenômenos metafísicos pelos quais o 7 flutua.

O 77 é o Mestre da inteligência original, da transformação alquímica, da revolução esotérica e a magia na mais intensa atividade. Na esfera acadêmica, é a ciência superando a si mesma e dissipando teorias e métodos ultrapassados. No ocultismo é o Véu de Isis sendo retirado, o conhecimento místico sendo revelado. No âmbito espiritual é o homem dissipando suas limitações espirituais e usando a sabedoria para encontrar a divindade.

Como uma estrela de brilho singular, esse Mestre é a força que nos mostra novos caminhos inexplorados; a humanidade encontrando suas capacidades mentais, psíquicas, místicas e espirituais mais profundas e fazendo uso desse poder. Numa alegoria excêntrica podemos dizer que 77 é seu irmão Natural depois de ser convencido pelo rebelde 5 a “sair do armário” e fazer uso de suas habilidades mais elevadas.

 

Oitenta e Oito

O 88 representa o poder material empregado para o crescimento espiritual e iluminação de consciência, a sabedoria transcendental que podemos encontrar na Realidade Material. Esse Mestre abandona o egoísmo, a dominação e a valorização excessiva do concreto que o 8 apresenta e usa o poder que possui com altruísmo, buscando a evolução.

Talvez o 88 seja o mais poderoso de todos os números, pois domina não apenas os poderes concretos do 8, como os poderes abstratos do 7 (88 = 8 + 8 = 16 = 1 + 6 = 7). Dessa forma, o 88 pode ser bem sucedido em todas as esferas, seja no nível material ou no nível espiritual.

Embora o 77 represente a mais intensa manifestação mágica e psíquica, as abstrações do 7 em conjunto com a atividade impulsiva do 5 pode ser uma combinação perigosa. De fato, a prudência não está entre as marcas mais apuradas do 77, que muitas vezes pode se perder em meio seus excessos metafísicos. Para esse Mestre, viajar no “Espaço Infinito” é a meta principal, retornar é o objetivo secundário.

Ao contrário de seu antecessor, o 88 quer ir além e retornar para concretizar esse poder no mundo através de seus poderes, tendo as capacidades espirituais e matérias como igualmente importantes. Esse Mestre busca a sabedoria e a transmite através de realizações coerentes, ajudando outros a encontrar esse caminho.

 

Noventa e Nove

O último Número Mestre representa a iluminação e sabedoria mais elevada, é a última vibração manifesta antes da derradeira transcendência do espírito. É o brilho cósmico da evolução que todas as consciências emanam quando vão além das fronteiras da Realidade Física e encontram o caminho para o Zero Infinito.

Enquanto o 9 retrata a expansão da realidade material, através da reprodução, progresso e até mesmo consciência, o 99 é a vibração que expande o estado e a compreensão da Realidade Espiritual. O 9 também tem seu papel nesse processo, pois é a soma de seu próprio Mestre.

Mais do que um mecanismo cósmico que faculta a transcendência o 99 é a luz celestial que nos orienta para a mais profunda e genuína sabedoria. Nesse Mestre está contida todas as experiências, físicas e espirituais. Quando rompe a sua individualidade e atinge o Zero, emite uma Luz Evolutiva que nos mostra o caminho do retorno.

Capítulo Quatro

Número de Alma

 

Esse Aspecto é descoberto pela soma das vogais, revelando o Eu Interior do indivíduo, aquilo que define sua real natureza, valores internos, potenciais latentes e a forma com que se relaciona com familiares e os que são mais próximos. Representa o que a pessoa é, a despeito do que ela pareça ser.

As vogais definem esse Aspecto de Harmonia, pois representam os sons naturais, letras que podem ser verbalizadas sozinhas, ao contrario das demais. Na maioria dos idiomas, as consoantes só podem ser pronunciadas quando acompanhadas de uma vogal; são símbolos inertes que dependem do poder anímico do A, E, I, O, U para terem vida.

Pode ser considerado o Aspecto mais importante de um Mapa Numerológico, pois define as principais capacidades, os aspectos psicológicos mais acentuados e a esfera emocional do indivíduo.

 

Um como Número de Alma

Aqueles com Alma Um são dotados de grande disposição física e uma mente incansável. São circunspectos e envolventes, exercendo certo fascínio sobre as pessoas. Não existe meio termo – ou você o adora ou o odeia.

O Um lhes concede o poder da liderança natural, tendo facilidade para comandar grupos, encabeçar projetos e tomar decisões. Embora possa ser rígido o inflexível, aqueles sob o comando do Um quase sempre o respeitam como líder por conseguir conduzi-los ao sucesso – ou morrer tentando!

Essa Alma concede determinação poderosa e grande força de vontade. O Um raramente abandona um objetivo, chegando as raias da loucura para concluí-los. Quando abraça um propósito não ficará tranqüilo enquanto não chegar ao fim.

São marcados por um grande espírito de iniciativa que pode levá-los a qualquer atividade. São pessoas da vanguarda e sempre querer saber das novidades. Irremediavelmente curiosos, podem ficar furiosos quando não estão a par de um segredo.

Esses tipos podem ser bastante orgulhosos e egocêntricos, sempre se considerando acima dos demais. Podem subestimar as pessoas e as vezes não sabem medir as próprias habilidades, carregando fardos maiores que podem carregar. São individualistas e muitas vezes insensíveis. Algumas vezes são egoístas e a prepotência do Um pode torná-lo irritante.

 

Dois como Número de Alma

Essa Alma revela pessoas sensíveis e amistosas, dotadas de uma capacidade ímpar para entender os demais. Sua intuição é aflorada e podem ser videntes excepcionais. Sua “terceira visão” é um guia eficaz e nunca deve ser desprezada.

Apreciam a tranqüilidade e o conforto e fazem de tudo para criar harmonia nos ambientes em que convivem, mesmo que tenham que ceder em suas vontades ou se abster de opiniões. Sua flexibilidade e facilidade nas relações sociais, faz com que sejam muito competentes em todas as atividades em grupo e consigam se adaptar em qualquer situação.

A casa do Dois é seu santuário e ele sempre busca pelo conforto e realização das questões domésticas e familiares. São anfitriões soberbos e ótimos amigos, ainda que sensíveis e dramáticos. São amantes fieis e românticos e são marcados por uma sexualidade bastante aflorada.

A flexibilidade do Dois pode enfraquecer sua vontade e minar sua capacidade de expressão. As vezes não conseguem focar seus objetivos por darem muita atenção a opiniões alheias. Sua aversão por atritos pode torná-los submissos, preferindo aceitar a dominação do que se indispor com os demais. São marcados pela dificuldade de tomar decisões e se impor, podendo se tornar incrivelmente dependente dos amigos e familiares.

 

Três como Número de Alma

Otimismo e alegria são as marcas registradas da Alma Três, sempre encontrando um lado positivo em todas as situações. Espirituosos e divertidos, conseguem quebrar o gelo até com as pessoas mais distantes.

Sempre comunicativos, seu poder de persuasão é incomparável e são incrivelmente eloqüentes, expondo suas opiniões de forma convincente. Embora possam ser ilustres tagarelas, dificilmente uma Alma Três se torna cansativa. São pessoas legais, simples assim.

Fogem do marasmo e da melancolia como o diabo foge da cruz e não suportam ver as pessoas deprimidas. Se há lágrimas de tristeza ou um suspiro lamurioso, o Três estará lá para dissipar a angustia e promover a alegria.

Essa Alma concede grande potencial artístico, aflorando criatividade e irreverência, pessoas envolvidas por seus devaneios imaginativos e podem ter certo desdém por tudo que é convencional.

O Três busca pelo prazer e satisfação, muitas vezes colocando a luxuria na frente de suas responsabilidades e compromissos. Essa busca intensa pela volúpia pode fazê-los fúteis, levianos e superficiais, negligenciando pessoas e deveres.

 

● Alma 3 formado por 12: O Um concede um senso de compromisso que geralmente falta em outras formações dessa Alma, sendo o aspecto Três vindo das vogais mais responsável e determinado. No entanto, a influência negativa do Dois pode dificultar relacionamentos e esse padrão pode indicar pessoas infiéis e luxuriosas.

● Alma 3 formado por 21: Esse padrão revela pessoas amáveis, divertidas e dinâmicas, que buscam romances e amizades para se sentirem completas. Demonstram grande intensidade emocional que fazê-las ser ineptas com questões mais sérias, como trabalho, estudo, carreira, etc.

● Alma 3 formado por 30: Embora a boa sorte seja uma marca típica da Alma Três, essa formação é particularmente auspiciosa e essas pessoas carregam um destino pontuado pela boa fortuna. A realização e conquista geralmente lhes vem naturalmente e suas vidas parecem conduzi-los sempre para o sucesso.

 

Quatro como Número de Alma

Essa marca caracteriza pessoas objetivas, disciplinadas e dotadas de grande espírito prático. Possuem responsabilidade singular em qualquer atividade que se comprometam e são trabalhadores competentes, buscando a excelência em tudo que fazem.

A honestidade é uma característica latente do Quatro, sempre procedendo de acordo com a postura moralmente correta e com respeito por todas as regras e convenções. Avessas a mentiras e situações mal resolvidas, essas Almas podem ser incomodamente francas e sinceras.

A prudência é um atributo comum e o Quatro sabe analisar todos os detalhes da circunstância que surge, medindo cautelosamente os desafios e recompensas de tudo e qual a forma mais segura de agir. “Devagar se vai longe” é o lema do Quatro.

Mesmo que algumas vezes seus métodos sejam maçantes, esses tipos sempre chegam lá, encontrando uma forma de superar as dificuldades pela cautela. Essas Almas conquistam seus objetivos pelo sacrifício e suor de seu trabalho.

A natureza metódica e ordeira pode fazer com que o Quatro seja muito chato, desaprovando qualquer coisa que fuja do convencional e esperando que todos sejam tão corretos quanto ele. Freqüentemente se “jogam de cabeça” no trabalho e podem negligenciar a família, os amigos e até a si mesmo, nunca encontrando tempo para relaxar e se divertir.

● Alma 4 formada por 13: Dedicação, comprometimento e força de vontade são fortalecidas por esse padrão, que descreve trabalhadores incansáveis. No entanto, essas Almas tem grande dificuldade em lidar com mudanças e procedimentos fora do comum.

● Alma 4 formada por 31: Aplicando seu esforço e energia com flexibilidade, esse é o Quatro “menos quadrado” de todos, aceitando melhor aquilo que foge dos padrões, devida aos atributos do Três. Por outro lado, esses tipos podem colocar o trabalho e as responsabilidades a frente de si mesmo, colocando-se sempre em ultimo lugar.

● Alma 4 formada por 40: Marca pessoas aptas para lidar com todas as tarefas administrativas e financeiras da maneira mais minuciosa. Tem facilidade nas conquistas materiais de suas vidas e possuem proteção contra qualquer coisa que possa comprometer sua segurança.

 

Cinco como Número de Alma

Revela pessoas dinâmicas e elétricas, isentas de preconceitos ou idéias limitadas. Sempre buscam a liberdade e novas experiências, possuem um ódio natural por todas as formas de opressão. Irreverente como deve ser, o Cinco é um iconoclasta irremediável, procurando pelas rachaduras do sistema e repudiando tudo que é convencional.

Como um camaleão, o Cinco muda constantemente sua postura, ideologia, aparência e até mesmo seus valores. Alguns podem considerá-lo volúvel, mas para esses tipos, a melhor idéia é sempre a próxima. Sua curiosidade inata pode fazê-los nutrir interesse genuíno por qualquer assunto, avaliados por sua inteligência excêntrica apaixonadamente e encontrando sempre conclusões originais (e muitas vezes controversas).

Prazeres e satisfações são vividas intensamente por essas Almas, sejam paixões carnais ou intelectuais. Eternamente em movimento, adoram viagens e agitação, repudiando a monotonia em todos os graus. A única coisa capaz de aprisionar o Cinco são suas paixões. Desenvolvem vícios com facilidade e podem se tornar boêmios incuráveis.

A “metamorfose ambulante” que define esse Aspecto pode acarretar na negligência, irresponsabilidade e até mesmo egoísmo, muitas vezes sendo inepto com deveres e compromissos. Os que trazem essa Alma têm dificuldade em atingir a estabilidade financeira ou mesmo manter um emprego. São sufocados pela rotina e o cotidiano produz uma profunda insatisfação interior.

● Alma 5 formada por 14: Inquietos e ativos, esse padrão indica a vibração mais profunda da dinâmica Alma Cinco. O Um lhe concede energia e disposição quase inesgotável, mas o Quatro revela a grande dificuldade em assumir responsabilidades e compromissos.

● Alma 5 formada por 23: Há uma grande sensibilidade e empatia nessa formação e esses tipos possuem um grande interesse em conhecer profundamente as pessoas que o cercam, tendo facilidade para entender sentimentos e motivações. São marcados pela instabilidade emocional e se afastam dos outros com a mesma facilidade com que se aproximam.

● Alma 5 formada por 32: Dotados de um incrível poder de comunicação e expressão, essa Alma é caracterizada de grande criatividade e potencial artístico. É o arquétipo do hedonista e podem ser muito passionais, apegando-se a vícios e prazeres.

● Alma 5 formada por 41: O padrão mais estável do Cinco, esse aspecto tem mais responsabilidade do que outras formações dessa Alma. Conseguem aplicar sua essência dinâmica de maneira prática, mas sua natureza excêntrica pode fazê-lo conflitar com o mundo a sua volta.

● Alma 5 formada por 50: Indica pessoas visionárias sempre em busca de novas e melhores idéias. De todas as Almas desse Natural, é o mais revolucionário e peculiar, possuindo grande inteligência e sendo marcado pelo caráter único e original.

 

Seis como Número de Alma

   Pessoas bem resolvidas emocionalmente, julgam a si próprios com eficiência. São amáveis, educados, assumindo posturas firmes para encarar as adversidades.

A felicidade do Seis depende das coisas a seu redor, se houverem conflitos ou divergências, eles não estarão bem até dar um jeito e sanar o problema. São mediadores sem igual, avaliando com presteza questões controversas e normalmente são ótimos conselheiros, compreendendo as pessoas e suas dificuldades.

Buscam a beleza e o equilíbrio estético em todas as coisas, dotados de inspiração genuína, visão criativa e apreço pela arte sob todas as formas, podendo se destacar na área artística.

A família e o lar são muito importantes para esses tipos, tendo muito apreço por seus parentes e nunca os deixa na mão, mesmo que tenha que se sacrificar para ajudá-los. São pessoas carinhosas e amáveis, românticos galantes que adoram flores, chocolates e cartas de amor. Podem ser incrivelmente ciumentos e possessivos, muitas vezes sufocando seus pares.

A moralidade do Seis é bastante acentuada e não admitem desrespeito ou falta de educação e gostam de deixar isso bem claro. Não se cansam de dizer o quanto os outros são relaxados e negligentes, enchendo os ouvidos dos demais com conselhos e críticas para que se tornem pessoas melhores.

As falhas alheias os incomodam profundamente e um de seus mais evidentes defeitos é o hábito de se meter na vida alheia para corrigir suas deficiências. Podem ser intrometidos e fofoqueiros.

● Alma 6 formada por 15: Esse aspecto é exaltado pela beleza do Seis e geralmente são atrativos e cativantes, possuindo caráter idôneo e expressando-se com grande magnetismo pessoal. Não suportam a negligência e as falhas dos demais, sempre se irritando quando as coisas fogem de seu controle.

● Alma 6 formada por 24: Incrivelmente emotivos, esse aspecto é marcado pelo poder de julgamento e capacidade empática, fazendo-os compreender os demais com grande facilidade. Por outro lado, não conseguem se calar ante as falhas dos outros, sempre prontos a dar conselhos e sugestões para saná-las – com ou sem o consentimento da pessoa em questão.

● Alma 6 formada por 42: Marcados por grande responsabilidade e integridade inquestionável, essa Alma assume com firmeza todos os compromisso que lhes são característicos. Pode apresentar dificuldade em agir de acordo com suas vontades e desejos, sempre colocando o que é correto ou ético na frente do que realmente quer.

● Alma 6 formada por 51: Esse é o Seis menos marcado pelo moralismo e apresentam grande senso artístico e estético, além de profundo apreço pela beleza em todos os níveis. Sempre estão dispostos a fazer de tudo por aqueles que lhe são caros, muitas vezes negligenciando a si mesmos.

● Alma 6 formada por 60: Irremediáveis buscadores da harmonia, essa Alma procura conhecer e orientar as pessoas da melhor forma que puderem, para que não hajam conflitos ou desentendimentos nos meios em que vive. São dotados de tato e inteligência para encontrar resolução e promover a cooperação entre todos.

 

Sete como Número de Alma

A ânsia pelo saber e uma inteligência aguçada definem a Alma Sete. São analíticos e observam todas as coisas com profundidade, avaliando todos os aspectos das questões para um entendimento total.

Preferem companhias intelectuais e assuntos inteligentes. Podem ter certo repúdio por pessoas ignorantes e assuntos levianos e corriqueiros os incomodam. Se algo não for mentalmente estimulante, não despertará o interesse do Sete.

Esse Aspecto concede grandes habilidades místicas ou científicas e qualquer que seja a área de atuação, o Sete sempre tenta ser o melhor no que faz. Não por que queira status ou reconhecimento, mas por realização pessoal. Essa busca pela perfeição é intensa e essas pessoas têm dificuldades para lidar com outras atividades e assuntos.

O Sete é orgulhoso de sua inteligência apurada e podem ser muito chatos, explicando tudo a todos e definindo as porcas e parafusos da ciência ou da metafísica. Como muitas vezes sua profundidade é incompreendida, freqüentemente procuram a própria companhia para contemplar seu mundo de idéias em paz.

Enquanto questões acadêmicas e místicas podem ser facilmente assimiladas, esses indivíduos têm problemas com suas emoções, não conseguindo se abrir ou expressar o que sentem. Normalmente tem poucos amigos e a solidão é um destino comum. Melancolia e depressão são aflições típicas da Alma Sete.

● Alma 7 formada por 16: Marcados por grande disposição mental e profundo desejo de serem reconhecidos, essas Almas são inovadores em qualquer campo de atuação que escolherem. Também apresentam um certo desdém por sentimentos e romantismo, relutando em assumir compromissos amorosos.

● Alma 7 formada por 25: Indicando um dos aspectos mais sociais do Sete, essas pessoas são dotadas de empatia e sensibilidade. Geralmente apresentam sensitividade espiritual, podendo caracterizar videntes e médiuns competentes. No entanto, a imobilidade do Sete é intensificada nesse padrão, e os que trazem essa marca podem ter dificuldade em lutar por seus objetivos.

● Alma 7 formada por 34: O potencial comunicativo é desenvolvido pela influência do Três pode fazer desse Sete um grande professor e as questões políticas e sociais são favorecidas por esse aspecto. Buscando sempre pelo visionário e inovador, essas Almas apresentam repúdio por todas as coisas clássicas e tradicionais.

● Alma 7 formada por 43: Esse padrão favorece questões acadêmicas e científicas, indicando pesquisadores, gênios e pensadores profundos de todas as questões exatas. Os assuntos abstratos e sociais são estranhos e evitados por esses tipos, que apresentam grande dificuldade em lidar com sentimentos e pessoas.

● Alma 7 formada por 52: Mostrando grande interesse pelo abstrato, os que trazem essa marca apreciam assuntos místicos e as ciências humanas, sendo um dos padrões mais ativos da Alma Sete. No entanto, tem dificuldade em lidar com as próprias emoções, vendo-as como uma questão externa e não interna.

● Alma 7 formada por 61: Um dos maiores atributos desse aspecto é a capacidade de julgar e analisar as pessoas. As questões sociais e políticas são favorecidas e esse Sete freqüentemente aplica sua inteligência para melhorar as coisas a seu redor. No entanto, sua busca filantrópica pode fazer com que essas pessoas se ponham em segundo plano.

● Alma 7 formada por 70: Filósofos profundos, místicos evolutivos, cientistas revolucionários ou gênios autênticos – não existem limites para a inteligência brilhante dessa Alma quando é formada por um Setenta. Talvez estejam entre as pessoas mais inteligentes do planeta e podem se destacar como pensadores e profissionais em qualquer área que escolherem, seja mística, cientifica, acadêmica ou social.

 

Oito como Número de Alma

Esse Aspecto promove o poder pessoal e a realização, revelando pessoas determinadas que vão até o fim para concretizar seus objetivos. Dotados de invejável confiança e autoconhecimento, o Oito é obstinado e encara todas as adversidades de frente, imbuídos de força e potencial.

   Estrategista sem par, a Alma Oito sempre arruma uma forma de conseguir o que quer, mesmo que tenha de usar métodos inescrupulosos, usando sem receio pessoas, condições ou circunstâncias, encontrando força na fraqueza e oportunidade no infortúnio – como disse Maquiavel: “Os fins justificam os meios”.

A força marca essa Alma em todos os sentidos e são incrivelmente teimosos, opiniosos, rígidos e inflexíveis e estão sempre no extremo em todas as questões. A força vem naturalmente para esses indivíduos, conquistando seus objetivos com determinação inabalável. De todas as Almas, talvez essa seja a que tenha mais facilidade para atingir a riqueza e o poder material.

Essa busca obsessiva pelo poder algumas vezes os faz esquecerem que não são robôs e sim pessoas de carne. Freqüentemente negligenciam amigos e familiares por causa de seus objetivos. Podem ser incrivelmente sovinas e materialistas.

Sua teimosia e inflexibilidade precisam ser trabalhadas, aprendendo a ouvir a opinião dos demais e não se considerar donos da verdade. O Oito é muito possessivo, sendo dominado pelo ciúme e se considerando dono de seu parceiro. Tem o péssimo habito de manipular as pessoas e subestimar seus potenciais.

● Alma 8 formada por 17: Essa formação concede grande, energia, disposição, firmeza de propósito e desenvolve o poder pessoal. Mas esses tipos batalhadores evitam as questões intelectuais e místicas do Sete, refutando qualquer assunto que não tenha utilidade prática.

● Alma 8 formada por 26: Pessoas caracterizadas pela atividade intensa, esse padrão possui grande força interior e se envolve profundamente com sua profissão e objetivo. Pode ser negligente com assuntos familiares, deixando os parentes em segundo plano.

● Alma 8 formada por 35: Dotados de lábia e persuasão, essa Alma sabe usar as palavras e pode convencer facilmente qualquer pessoa. Podem ser incrivelmente manipuladores, articulando e direcionando os demais, abandonando todos os escrúpulos.

● Alma 8 formada por 53: Esse aspecto é caracterizado pela versatilidade, se dispondo a fazer qualquer coisa com grande empenho para conquistar o que quer. Algumas vezes são arrogantes e dão demasiado valor a postura e aparência.

● Alma 8 formada por 62: Líderes naturais, essas Almas tem facilidade em estimular as pessoas e sabe aplicar o melhor de cada um sob seu comando. O envolvimento com o trabalho e com suas ambições pode afastar esse Oito de seus amigos e familiares.

● Alma 8 formada por 71: Um dos mais astutos e alertas padrões do Oito, essas pessoas aplicam sua inteligência de forma prática e estratégica para facilitar suas conquistas. Pode dar um grande valor a seus objetivos e se esquecer de outros assuntos de sua vida.  

● Alma 8 formada por 80: A grandeza de força e ideal marca essa formação e define pessoas que lutam pra valer para conseguir o que querem. Dotados de grande poder pessoal, essa Alma tem facilidade para conquistar a riqueza e a estabilidade.

 

Nove como Número de Alma

A Alma Nove é nobre e altruísta, gerando pessoas generosas e desprendidas, sempre prontas a ajudar. São altamente humanitários, preocupando-se mais em fazer o que é bom do que fazer o que é certo. Trazem sabedoria e espiritualidade como marcas latentes e se doam com facilidade. O Nove vê seus filhos em todos e muitas vezes podem ser negligentes consigo mesmo em favos dos demais.

Sua percepção vai além da maldade humana e o Nove sempre consegue encontrar a partícula divina que repousa no interior das pessoas, tentando compreender, confiar e ajudar os outros. É um doador incondicional que muitas vezes quebra a cara por ser o “escoteiro de plantão”.

Algumas vezes pode ser considerado bobo ou ingênuo, mas o altruísmo é a sua natureza e o Nove não consegue agir de outra forma; no íntimo quer provar ao mundo que todas as pessoas podem ser boas – e essa Alma está certa.

Como é o número da expansão, essas pessoas geralmente são muito exageradas, encarando tudo com dimensões maiores do que as reais. Podem ser dramáticos e seus sentimentos são muito intensos. Essa visão expansiva e rebuscada do Nove concede a essa Alma grande potencial artístico.

O maior problema do Nove é seu altruísmo desmedido e benevolência imparcial. Não conseguem ignorar o sofrimento alheio ou dizer “não” quando necessário. Sua natureza humanitária se manifesta sem julgamento e pode direcioná-lo a todo tipo de problema.

● Alma 9 formada por 18: Retrata pessoas animadas que fazem tudo com muita energia, sempre dispostos a ajudar e algumas vezes podem tomar a dor alheia para si. São desapegados de todas as questões materiais e isso pode prejudicar a estabilidade financeira.

● Alma 9 formada por 27: Esse padrão valoriza amizades e relacionamentos e faz de tudo pelas pessoas queridas. Algumas vezes pode demonstrar submissão e detesta se indispor com os demais.

● Alma 9 formada por 36: Intensificando a veia artística do Nove, essa formação indica pessoas criativas, bem-humoradas e socialmente ativas, mas podem ser marcados pela futilidade e pela luxuria.

● Alma 9 formada por 45: Um dos padrões mais sensatos do Nove, esse padrão concede um senso de julgamento raramente encontrado nessa Alma. São humanitários, como esse aspecto sugere, mas não “jogam pérolas aos porcos”, analisando a situação antes de ajudar alguém.

● Alma 9 formada por 54: Sugere indivíduos ativos que vivem intensamente, experimentando com prazer tudo que a vida lhes trás. Podem demonstrar uma revolta profunda diante de medidas opressoras ou reacionárias.

● Alma 9 formada por 63: A influência do Seis dá a essa Alma discernimento para mediar as questões e resolver disputas de todos os gêneros. No entanto, são apegados a moralidade e aos valores, orientando-se sempre pelo senso comum.

● Alma 9 formada por 72: Esse padrão gera o mais espiritual Nove e essas Almas quase sempre apresentam capacidades místicas ou mediúnicas. É também o Nove mais recluso e pode ter dificuldade em expressar suas emoções.

● Alma 9 formada por 81: O Oito dá a essa Alma boa sorte nas questões materiais e grande facilidade para o crescimento financeiro e material. Algumas vezes pode abrir mão de si mesmo devido ao trabalho.

● Alma 9 formada por 90: A sabedoria é a marca dessa formação e esse Nove é capaz de avaliar todas as coisas de maneira profunda e encontrar as conclusões mais humanitárias. O altruísmo direciona essa Alma e podem se tornar grandes filantropos.

 

Mestres e o Número de Alma

O Aspecto mais auspicioso em que um Mestre pode aparecer é como Número de Alma. Nesse caso representa um indivíduo com grandes aspirações e potenciais, trazendo as melhores características que aquela vibração pode oferecer. A Alma marcada por uma repetição numérica também dissipa as influências negativas da segunda influência Natural inerente. Por exemplo, enquanto o 1 pode ser marcado por egoísmo ou individualidade, esse atributo desaparece no 11, pois esse Mestre é realçado pelo 2.

Quase sempre indicam pessoas muito autenticas, pois são impactados muito pouco por sua Personalidade, a não ser que esse Aspecto também seja um Número Mestre. Possuem um grande potencial transformador freqüentemente impactam de maneira benéfica na vida dos que lhe são próximos. Ainda que nem todos busquem pelo misticismo, todas as Almas que trazem um Mestre possuem potencial místico.

 

Onze como Número de Alma

Indicam pessoas de inteligência aguçada e visão bastante excêntrica. São tipos peculiares e sempre revolucionários de alguma forma, podendo até mesmo chocar as pessoas mais tradicionais. O 11 é o que ele é e não dá mínima para o que outros possam pensar a seu respeito.

Sua força de vontade é inabalável e apenas os mais monstruosos desafios poderiam impactar sua coragem flamejante. Quando traça uma meta, o 11 vai até o fim, mas ao contrário do 1, essas Almas conseguem reconhecer uma causa perdida. Não que desistam com facilidade, na verdade são apenas um pouco menos cabeça-dura que seus irmãos Naturais e as vezes conseguem ouvir a opinião alheia.

Embora sejam mutáveis, sempre em busca de novas visões do mundo, o 11 é um idealista ferrenho e defenderá aquilo que acredita com unhas e dentes, podendo mesmo se indispor com amigos, familiares, colegas e até desconhecidos para manter seus argumentos e posturas. A juventude é pontuada por uma viagem através de dezenas ou até centenas de filosofias, sociedades e tribos diferentes; com a idade, o 11 começa a definir melhor seus ideais visionários e a forma de fazer seu vislumbres se concretizarem.

A Alma 11 é um enigma profundo e nunca se pode prever o próximo passo – são literalmente um caixinha de surpresas. Essa imprevisibilidade faz deles amantes envolventes, camaradas divertidos e inimigos perigosos. Sua vicissitude e originalidade singular torna o 11 criativo, sensível e abrangente; esse Mestre já produziu muitos aristas e filósofos excepcionais.

Essa inconstância leva a mente e o coração do 11 a experimentar tudo com grande profundidade, faz tudo com muita intensidade e se j”joga de cabeça” nas coisas que o cativam. E de forma igualmente abrupta se desvincula daquilo que já não é interessante. Levam suas vivências até o ponto que acreditam ser válido e simplesmente jogam fora o que não serve.

A paixão e o valor que o coração inflamado do 11 dá aquilo que acredita pode convencer os demais que seu ideal é correto e dignos de seguir, são lideres extraordinários, conseguindo transmitir sua paixão ardente para o que o seguem na sua caminhada.

Como carrega o positivo e o negativo em seu interior, de certa forma essas pessoas são uma manifestação do “caos encarnado”. O maior problema do 11 é a dificuldade de se submeter as convenções da sociedade que essas Almas quase sempre consideram injustas e opressivas. É o Mestre da anarquia, dotados de uma essência subversiva, eternamente insatisfeitos com as limitações morais e intelectuais do mundo.

 

Vinte e Dois como Número de Alma

Esse indivíduo pode ser fortemente direcionado por suas emoções. Essa Alma supera as limitações de seu irmão natural e indica pessoas incrivelmente bem resolvidas emocionalmente, conseguindo encontrar o peso e a medida certa para cada sentimento. Conduzem suas relações pessoais com facilidade, ainda que deixem de impor suas vontades para evitar seus atritos. Esses tipos odeiam confusão.

Como trazem alguns potenciais do 4, são marcados pela prudência e senso de julgamento, conseguindo avaliar com sensibilidade todas as questões. Não gostam de se meter na vida dos outros, mas são ótimos conselheiros, sempre dando bons conselhos e idéias, ainda que as vezes usem “luvas de pelica” quando falam sobre questões mais delicadas, receando machucar os demais.

Gostam de tranqüilidade e são tão apegados a casa e as questões domesticas quanto o 2, podendo até mesmo não gostar de sair, sobretudo em lugares agitados. Nutre grande apreço por familiares e amigos e são amantes doces e fieis, ainda que um pouco monótonos.

O 22 é dotado de poderosa intuição, que aflora muito cedo. A Numerologia tradicional afirma que um Número Mestre só começa a influenciar uma pessoa no fim da adolescência, mas crianças com essa Alma podem ter uma “terceira visão” muito capaz, que freqüentemente é tomada por devaneios infantis pelos pais, mas a repetição assídua dessas habilidades premonitórias logos os faz mudar de opinião. É uma capacidade natural do 22, que normalmente aprende rápido a lidar com isso.

A vidência não é a única marca mística desse Aspecto, a mediunidade também é comum e muitas dessas Almas seguem caminhos religiosos e espirituais. Muitos 22 demonstram grande potencial como curandeiros e profissionais da terapia alternativa. Esse Mestre dota os seus com a capacidade de materializar qualquer poder subjetivo e podem desenvolver virtualmente qualquer capacidade mágica.

 

Trinta e Três como Número de Alma

Tão, ou talvez até mais humanitário quanto qualquer 9, essas Almas são irremediavelmente altruístas e desapegadas, tendo grande prazer em ajudar amigos, familiares e desconhecidos. Trazem em seu interior uma utopia do mundo perfeito que resulta em uma leve melancolia quando suas idéias se chocam com a cruel e insensível Realidade. Mas o 33 não tem tempo pra choramingar pelos canos – o mundo não vai se melhorado sozinho!

Os que trazem esse Aspecto são alegres e divertidos, sempre com um sorriso no rosto, tentando esconjurar a tristeza onde quer que ela apareça e sempre que se proliferar. Estão sempre prontos para consolar os sofredores e tentar encontrar um lado positivo até nas situações mais complicadas – até um pé na bunda te faz ir pra frente e o 33 é um mestre para encontrar o ensinamento até nas circunstancias (aparentemente) mais terríveis.

Enquanto alguns colecionam selos ou moedas, o 33 coleciona pessoas e sempre são agraciados com muitos e bons amigos. É fascinado pela humanidade, encontrando beleza e sabedoria mesmo em meio a tantas falhas e fraquezas. Apenas a mais grave das faltas faria esses tipos romper com alguém.

São visionários tão profundos quanto o 11, mas como subversão pode causar desavenças, o 33 tenta enquadrar seus devaneios utópicos com o senso comum. Essa “visão cor-de-rosa” do mundo pode fazer dessa Alma um pouco ingênua, mas não se engane, são pessoas incrivelmente inteligentes e conseguem reconhecer a mediocridade e o egoísmo, apenas não gostam de dar prioridade a essas questões, preferindo ver o melhor das pessoas.

Podem se tornar filantropos, ativistas, participantes de Ongs ou mesmo membros de associação de bairro. Tem grande senso de responsabilidade para com s pessoas e a comunidade, fortalecida por sua inspiração utópica. Alias, inspiração é o que não falta para o 33, e podem se tornar grandes artistas. Mas acima de tudo, o 33 aprecia a vida em toda as amplitude e talvez essa seja a maior arte de todas.

 

Quarenta e Quatro como Número de Alma

Equilíbrio, ponderação e força de vontade são as marcas do 44, capaz de atingir o sucesso em qualquer área que escolher, superando as dificuldades com a força de seu trabalho e invejável disciplina. Enquanto o 4, o 8 e outros números mais materiais empregam seu potencial para a conquista pessoal, o 44 concretiza suas metas tendo em mente realizações sociais ou familiares.

Para outros, essas Almas podem parecer incrivelmente sortudas, encontrando estabilidade e riqueza com facilidade. Mas a verdade é que esse Mestre é dedicado e talvez marque o Aspecto com maior capacidade estratégica. Traz um 8 formado por um 4 + 4, a precisão de avaliar mérito e falha, dar e receber, atacar e recuar. Sabe jogar com o mundo das coisas como ninguém, tendo frieza, cautela e impressionante competência. Essas Almas são Sun-tsus em potencial.

A naturalidade em ter êxito na “guerra do mundo das formas” é um grande deleite para a Alma 44, sendo seu maior poder. Reconhecem a essência da matéria e enquanto o 4 e o 8 podem ser limitados ou mesquinhos, esses Mestres vão além desse apego, compreendendo os padrões concretos apenas como mais uma coisa na Realidade. Isso lhes permite não sofrer pelas angústias e frustrações que quase sempre marcam seus correspondentes Naturais.

 

Cinqüenta e Cinco como Número de Alma

Irremediavelmente visionário, a Alma 55 será controversa em sua visão, postura, atitude e relações em todas as áreas da vida. São dotados de uma natureza rebelde e revolucionária, detestando todas as formas de opressão e limitação. Embora seja únicos (um 4 os chamaria se “salientes”), exóticos (um 6 os chamaria de “depravados”) e excêntricos (um 8 os chamaria de “anarquistas”), essas pessoas são arautos da liberdade em todos os sentidos.

Alimentar preconceitos ou qualquer tipo de idéia reacionária é puxar briga com o 55. Antes de sermos judeus, homossexuais,pobres ou qualquer outra coisa, somos seres humanos e essas pessoas nutrem grande admiração pela natureza dinâmica do espírito humano. Podem ter amigos em todas as camadas sociais, conseguindo encontrar o melhor em todas as pessoas.

A rebeldia natural do 55 o faz desprezar tudo que é típico e convencional. A normalidade é enfadonha e estão sempre buscando pelo incomum, quanto mais estranho melhor. São pessoas chocantes e os conservadores podem considerá-los incômodos ou até mesmo perigosos. Um rebelde entre os rebeldes, até os mais excêntricos e “alternativos” podem achar o 55 meio “louco” demais.

São inteligentes, criativos, observadores e podem se destacar na arte, na política, na comunicação e até mesmo nos meios esotéricos. Ao contrário do 5, esse Mestree consegue manter seus objetivos e compromisso devida a influência do 1. No entanto, esse foco é presente apenas quando o 55 está ideologicamente envolvido com a causa. Na maior parte das vezes, essa Alma é tão (ou até mais) negligente quanto seu correspondente Natural.

 

Sessenta e Seis como Número de Alma

São Almas de grande sabedoria e humanidade, conseguindo ir além do superficial e encontrar sabedoria e beleza em todas as coisas. Mesmo que não sejam místicos ou religiosos, o 66 atinge naturalmente estados contemplativos, encontrando unidade com a Criação com inacreditável facilidade, para o espanto dos ocultistas que buscam essa interação com afinco.

Dotados de grande senso de julgamento e análise, distinguem o caráter das pessoas com facilidade e conseguem criar empatia facilmente com qualquer um, mas do que potenciais e falhas, o 66 consegue entender a felicidade e a dor que cada pessoa carrega. Essas Almas são capazes de quebrar o gelo até com as pessoas mais distantes.

Na esfera dos relacionamentos, essas Almas são verdadeiros mártires, podendo se sacrificar em favor de amigos, amantes ou familiares. O Amor, a compaixão e o desapego são as bases de sua conduta e muitos desses tipos são rodeados de pessoas mesquinhas e problemáticas que precisam aprender a ser mais humanas e altruísta. O 66 é colocado naquele lugar para transmitir esse ensinamento.

 

Setenta e Sete como Número de Alma

O poder mental e místico do 77 vai além dos limites de seu correspondente Natural por ousar e experimentar seus potenciais. Define cientistas revolucionários que vão além de todos os limites e encontram novas verdades. Quando voltam-se para a mística, essas Almas são fabulosos e incrivelmente capazes, poucos magos podem se equiparar a um 77.

São visionários experimentais que usam sei poder analítico e intuitivo para encontrar meios e modos únicos e evolutivos, descobrindo caminhos nunca antes percebidos e seguindo corajosamente por sendas misteriosas. Sua busca incansável (e muitas vezes obsessiva) e torna as abstrações metafísicas e intelectuais do 7 concretas, custe o que custar.

Essa genialidade é o maior poder dessa Alma, mas também seu maior fardo. A inteligência desses tipos vai muito além da capacidade mediana e os outros tem dificuldade em compreendê-lo e as pessoas mais simples podem até considerá-lo assustador. Ao contrário do 7, esse Mestre não busca voluntariamente a reclusão, mas sua excentricidade intelectual o deixa a margem, criando um abismo entre essas Almas e a sociedade. A solidão é um destino comum para o 77.

 

Oitenta e Oito como Número de Alma

O 88 tem grande capacidade de concretização em todas as áreas, agindo com prudência, cautela, capacidade e um potencial estratégico que é superado apenas pelo 44, realçada pelo atributo analítico do 7. A observação de todos os detalhes e nuances lhes concede um grande poder dedutivo, podendo fazer previsões objetivas apenas ligando os pontos de uma situação.

Assim como o 8, essas Almas buscam assiduamente pela realização material, mas podem demorar um pouco mais do que seu equivalente Natural por evitarem métodos escusos e terem uma paciência muito maior. Apesar disso, seu comprometimento e competência sempre os faz chegar ao fim das metas.

Sua ampla visão das possibilidades faz com que essas pessoas ambicionem sempre grandes projetos e objetivos, galgando por rumos desafiadores com moderação e estratégia, aplicando com precisão absoluta todos os poderes com os quais foram abençoados. São mais obcecados pelo trabalho e seus objetivos do que o 8, muitas vezes sendo negligente com amigos e familiares.

 

Noventa e Nove como Número de Alma

Esse Aspecto raro indica alguém incrivelmente iluminado. É bastante provável que seja uma entidade que não precisaria vivenciar o mundo material, mas assumiu essa forma física para orientar outros no caminho da evolução. Trata-se de um mestre espiritual na forma humana, com grande sabedoria para transmitir.

Sem dúvida será um Mestre em todas as áreas de sua vida, ensinando sobre a transcendência através de palavras e ações. Dotados de grande senso humanitário, fará de tudo para ajudar as pessoas e orientá-las, provavelmente se colocando sempre em último lugar.

Sua iluminação pode fazê-lo se destacar como sacerdote ou místico, colocando-se em áreas onde poderá ajudar um grande número de pessoas. Sua sabedoria o fará compreender tanto a dor e os limites dos demais, quanto a melhor forma de orientar cada um em particular.

Capítulo Cinco

Número de Personalidade

 

Embora a Alma corresponda a nossa verdadeira natureza, a Personalidade define nossa relação com todas as questões externas e por isso normalmente nossas vidas são direcionadas por esse Aspecto. Representa nossas capacidades profissionais, a forma como interagimos com as pessoas e a imagem que transmitimos.

Esse Aspecto é encontrado pela soma das consoantes. Assim como as consoantes são pronunciadas apenas em conjunto de uma vogal, a Personalidade concede apenas uma roupagem diferente a nossa Alma. Entretanto, esse Aspecto acrescenta potenciais ao individuo, assim como a consoante dá um atributo nosso a vogal que se relaciona.

Quando o Número de Personalidade é maior do que o Número de Alma, podemos ser engolidos pela nossa relação com o externo, permitindo que as consoantes sobreponham as vogais. Os que trazem essa marca podem racionalizar e definir seus sentimentos através da Personalidade, sufocando sua verdadeira natureza, podendo até mesmo adormecer os potenciais latentes da Alma.

 

Um como Número de Personalidade

Essa Personalidade transmite uma imagem de capacidade e confiança, concedendo habilidades de liderança e organização de projetos na área profissional. São trabalhadores incansáveis e inventivos, ainda que opiniosos.

São bastante autênticos e francos, nunca escondendo suas opiniões sobre qualquer coisa. Sua sinceridade pode chocar ou mesmo ofender outras pessoas. Esses tipos sempre deixam sua Alma amostra e o Aspecto das vogais sempre influencia o comportamento dos que trazem a Personalidade Um.

 

Dois como Número de Personalidade

   Essa Personalidade atribui distinção e tato nas relações sociais; essas pessoas conseguem interagir tão bem com aristocratas quanto com faxineiros. São muito educados e conseguem se adaptar a qualquer ambiente.

São ótimos subordinados e tentam fazer tudo da melhor forma possível para evitar problemas. A discrição é sua marca registrada e detestam ficar em evidência, expondo-se o mínimo possível e sendo incrivelmente escorregadios. Sua modéstia e humildade podem transmitir uma imagem de insegurança ou até mesmo fraqueza.

 

Três como Número de Personalidade

Os que trazem esse Aspecto expressam uma imagem descontraída e alegre, sempre amenizando a tensão no convívio profissional. Estão aptas para trabalhar em qualquer área onde a comunicação e contato social seja requerida.

Podem ser vistos como pessoas levianas e irresponsáveis, alguém que não leva as coisas muito a sério. Algumas vezes tem dificuldades para conquistar a confiança dos demais, ainda que seja muito fácil gostar da Personalidade Três.

Personalidade 3 formada por 12: São persuasivos e convincentes, expressando-se de forma alegre e divertida. Algumas vezes podem não ter muito tato ao fazerem suas piadas e brincadeiras.

Personalidade 3 formada por 21: Esse padrão indica facilidade em interagir com as pessoas e entende-las, mas podem ser um pouco preguiçosos nas questões profissionais.

Personalidade 3 formada por 30: Dotados de grande imaginação e criatividade prática, esse padrão define pessoas inventivas e abençoadas com impressionante boa sorte para trabalhos e negócios.

 

Quatro como Número de Personalidade

Transmitem confiança e segurança aos demais, mantendo-se firmes em suas posturas e reto naquilo que se compromete. Detestam dar motivos para serem criticados, se policiando sempre para evitar qualquer falha.

Tem aversão por mentiras e desonestidade e detestam os trapaceiros e mentirosos, sobretudo na área profissional. São trabalhadores dedicados e podem aceitar qualquer tipo de serviço, não considerando nenhuma atividade indigna, desde que não seja desonesta.

Personalidade 4 formada por 13: Esse aspecto concede grande determinação e comprometimento, mas também dificuldade em aceitar todas as coisas que fujam do padrão.

Personalidade 4 formada por 31: Rompe o apego demasiado do quatro pelo metódico e indica pessoas que buscam por novos e melhores meios de se fazer o trabalho.

Personalidade 4 formada por 40: Dotados de considerável habilidade lógica e prática, essas pessoas buscam a perfeição em qualquer tarefa que se proponham a realizar.

 

Cinco como Número de Personalidade

Define pessoas curiosas e inquietas, exercendo fascínio devido a seu jeito dinâmico e fazem amigos com muita facilidade. São muito versáteis e podem se propor a qualquer tipo de tarefa.

Sempre buscam novas experiências e por isso quase nunca se mantém muito tempo no mesmo emprego, aceitando de braços abertos todos os desafios que a vida lhe traz. As vezes podem ser muito abertos, se expondo mais do que deveria.

Personalidade 5 formada por 14: Demonstram grande energia e disposição no trabalho, mas seu orgulho pode ser maior do que sua inteligência algumas vezes e essa Personalidade tem dificuldade em fazer as coisas se não for do seu modo.

Personalidade 5 formada por 23: Intensificando o carisma e a capacidade de fazer amizades, esse padrão gera pessoas cativantes, mas com dificuldade em assumir responsabilidades e compromissos.

Personalidade 5 formada por 32: Dotados de potencial comunicativo, essas pessoas podem ser bem sucedidas em áreas onde a lábia e a persuasão sejam essenciais. Algumas vezes pode lhes faltar o bom senso e o respeito pelos demais.

Personalidade 5 formada por 41: Rompendo a negligência natural do Cinco, essa formação gera pessoas que assumem seus compromissos profissionais com grande entusiasmo, ainda que possam ser muito teimosos com suas opiniões e métodos.

Personalidade 5 formada por 50: A capacidade criativa e a inteligência do Cinco é reforçada nesse padrão, que indica pessoas inventivas que sempre buscam novas e irreverentes saídas e soluções nas questões profissionais.

 

Seis como Número de Personalidade

A serenidade caracteriza a Personalidade Seis que demonstra grande senso de responsabilidade tanto na área profissional quanto nas questões sociais. São pessoas honestas e educadas, altamente comprometidas com seus objetivos.

Preferem profissões que garantam estabilidade, pois o Seis detesta qualquer incerteza. Altamente políticas, sempre conseguem expor seus pontos de vista sem ofender ninguém. Detestam quando suas falhas ficam em evidência e podem ser muito vaidosos.

Personalidade 6 formada por 15: Esses tipos possuem grande confiança em si mesmos e em sua capacidade. Podem ser arrogantes, prepotentes e subestimas os demais.

Personalidade 6 formada por 24: Conseguem entender as pessoas com facilidade, podendo ajudá-las com conselhos e opiniões direcionadas por sua sensibilidade. Mas podem ser apegados aos valores éticos e morais.

Personalidade 6 formada por 42: A responsabilidade do Seis é acentuada por esse padrão, que demonstra comprometimento em qualquer trabalho que realize. As vezes julga demais as outras pessoas, esperando que todos tenham sua forma de encarar as coisas.

Personalidade 6 formada por 51: Esse aspecto quebra a moralidade do Seis e gera pessoas inventivas que não tem medo de se expor ou se por a prova.

Personalidade 6 formada por 60: Intensificando a sensibilidade do Seis, o poder empático desse padrão é altamente desenvolvido, assim como os potenciais artísticos.

 

Sete como Número de Personalidade

A introspecção é uma marca comum desse Aspecto e essas pessoas transmitem uma imagem firme e inabalável. Não são muito abertos para novas amizades e raramente falam sobre suas vidas pessoais.

Possuem grande senso de julgamento e conseguem distinguir logo o caráter dos demais. Não são do tipo que fala muito, mas quando abre a boca é pra fazer a diferença e dar a idéia certa. Ignorar o conselho do Sete é conquistar sua inimizade.

Personalidade 7 formada por 16: Focado em seus objetivos, essas pessoas aplicam sua inteligência prática de forma eficaz e produtiva, embora possam tem dificuldade em se relacionar com os demais.

Personalidade 7 formada por 25: Seu grande senso analítico os faz perceber logo quem são as pessoas a seu redor, mas podem ter medo de arriscar coisas novas.

Personalidade 7 formada por 34: Quebrando a introspecção do Sete, esse padrão indica pessoas que se expressam de forma eficaz e objetiva. A influencia negativa do Quatro faz com que evitem qualquer trabalho que envolva esforço físico.

Personalidade 7 formada por 43: Apresentando grande inteligência lógica e prática, essas pessoas podem se destacar na administração ou em áreas financeiras.

Personalidade 7 formada por 52: A inércia do Sete é diminuída por esse aspecto e a imaginação é estimulada de forma considerável. Podem ser bem sucedidos no segmento publicitário e de criação.

Personalidade 7 formada por 61: Dotados de grande consciência e sensibilidade, essas pessoas tem facilidade em orientar os outros e os nichos da psicologia, direito e assistência social são favorecidas por esse aspecto.

Personalidade 7 formada por 70: Exaltando a inteligência acadêmica e cientifica, esse padrão pode atingir a realização nas áreas empíricas, na pesquisa de campo ou na pedagogia.

 

Oito como Número de Personalidade

Esse Aspecto concede boa sorte na área profissional e competência nas atividades exercidas. Inspiram confiança e responsabilidade, cumprindo essa expectativa, se mostrando profissionais comprometidos sempre dando seu melhor em qualquer coisa que façam.

Sempre querem passar a imagem de alguém bem-sucedido, sua aparência é impecável. O Oito aprecia o luxo e tem gostos refinados. Podem ser materialistas e presunçosos, gostando de se gabar de suas conquistas e potenciais.

Personalidade 8 formada por 17: A força de vontade e a confiança em si mesmo é a arma desse aspecto, que se apega a todos os meios concretos de atingir o sucesso, evitando especulações e abstrações de todos os tipos.

Personalidade 8 formada por 26: Caracterizando pessoas de grande tato e sensibilidade, essa Personalidade sabe como aproveitar as oportunidades e os relacionamentos para conquistar a realização.

Personalidade 8 formada por 35: Dotados de invejável boa sorte nas questões profissionais, os que trazem esse padrão são oradores eloqüentes e podem se destacar em qualquer área da comunicação.

Personalidade 8 formada por 53: Esse padrão indica ímpeto e ambição e esses tipos não medem esforços para conseguir o que querem. São muito versáteis, adaptando-se a qualquer tipo de tarefa.

Personalidade 8 formada por 62: O Seis dá a essa Personalidade empatia e capacidade de compreender os outros, podendo se destacar como líderes e na administração de pessoas.

Personalidade 8 formada por 71: Marcados pela grande inteligência e raciocínio, esse aspecto indica pessoas estratégicas que analisam as situações de forma eficaz para tirar o maior proveito em todos os momentos.

Personalidade 8 formada por 80: Indicando grande poder pessoas, essa Personalidade nunca se contenta com pouco, sempre buscando formas de crescer ainda mais e podem ser visionários competentes no meio financeiro e empresarial.

 

Nove como Número de Personalidade

São pessoas altruístas e humanitárias, sempre dispostas a ajudar os outros. São voluntariosos, prestativos, gentis e amáveis. Incrivelmente autênticos e sua vida é um livro aberto; o Nove não tem nenhum receio de se expor, embora possa se prejudicar por isso.

São ativos e afetuosos, apresentam desprezo pela frieza e formalidade. Para eles, todos são amigos em potencial e seu hábito de tomar liberdades pode torná-los bastante inconvenientes. Sua capacidade de julgamento é praticamente nula e o Nove pode ter dificuldade em tomar decisões.

Personalidade 9 formada por 18: Marcados por sua grande transparências, esses tipos sempre expressam-se com seu Número de Alma, ainda que o altruísmo seja acrescentado em seu semblante. Podem ter dificuldade em lidar com dinheiro e todas as questões materiais.

Personalidade 9 formada por 27: Tenho grande apreço pelas pessoas e buscando sempre novos relacionamentos, esses tipos não conseguem julgar muito bem o caráter dos demais, vendo sempre o melhor de todas as pessoas.

Personalidade 9 formada por 36: Podem se destacar como artistas competentes e a comunicação é fortalecida por esse aspecto. O bom senso desse Nove é praticamente inexistente.

Personalidade 9 formada por 45: Um dos raros Noves prudentes, o altruísmo desse padrão é bem ponderado e medido. Dedicam-se a seus trabalhos de coração e sempre estarão dispostos a ajudar seus líderes e empresas a crescerem.

Personalidade 9 formada por 54: A rebeldia do Cinco une-se ao senso humanitário do Nove para gerar pessoas indignadas com todas as injustiças. Podem se destacar no trabalho social e na política.

Personalidade 9 formada por 63: A empatia é realçada nesse padrão e essa Personalidade compreendendo os demais facilmente. A psicologia e a terapia holística são favorecidas por esse aspecto.

Personalidade 9 formada por 72: O Sete dá a essa Personalidade inteligência e sabedoria para direcionar a humanidade do Nove de maneira produtiva.

Personalidade 9 formada por 81: Motivado por grandes causas e objetivos, esse padrão tem facilidade para lidar com o segmento empresarial e apresenta vontade e comprometimento conquistar o que deseja.

Personalidade 9 formada por 90: Destacando-se na filantropia e assistência social, essa Personalidade indica pessoas desprendidas que trabalham visando sempre o crescimento da comunidade a seu redor.

 

Mestres e Número de Personalidade

Enquanto as Almas Mestras impactam em seu circulo familiar e social, a Personalidade definida por um Mestre indica pessoas destinadas a fazer grandes mudanças nos aspectos sociais, científicos, empresariais ou qualquer que seja a área de atividade, agindo de forma progressiva e muitas vezes revolucionária.

Embora a Personalidade seja um Número de Harmonia, os que trazem um Mestre nesse Aspecto devem ter cuidado pra não serem “arrastados” pela intensa força de suas consoantes. Suas Almas podem ser afogadas por sua poderosa Personalidade e criar a ilusão de “serem” essa marca do Mapa ao invés de suas vogais.

Nunca devemos esquecer que a Personalidade nada mais é do que as ferramentas que empregamos para expressas nosso Eu mais profundo. Nossa verdadeira natureza sempre é definida pela Alma e o bom numerólogo deve sempre estar atento a essa verdade, dando a orientação correta as pessoas que tragam um Mestre em sua Personalidade.

 

Onze como Número de Personalidade

Enquanto a Alma 11 flutua entre suas muitas e profundas visões, essa Personalidade consegue externar precisamente o poder de sua vontade. Determina indivíduos com grande firmeza de propósito que encontram a melhor maneira de aplicar suas capacidades. São realizadores que vieram ao mundo para conquistar.

Esse Aspecto demonstra uma das mais apuradas habilidades de comando, a Personalidade 11 é um líder natural, sabendo como explorar o melhor de cada pessoas sob sua responsabilidade, nem que seja a força. Podem ser bastante dominadores e até mesmo inescrupulosos, quando define um objetivo não haverão métodos sujos para esses tipos.

Também caracteriza visionários e excêntricos, mas não sofrem com as oscilações da Alma desse Mestre, conseguindo agir com mais objetividade. Eles não estão aqui pra brincadeira, vieram para fazer a diferença de algum jeito e usarão a força criativa do 1 espiritual para atingir resultados palpáveis e conclusivos.

Ainda que alguns se dediquem a causas ideológicos ou revolucionárias, o 11 pode empregar sua força em qualquer segmento que atue e farão de tudo para registrar uma marca na Realidade. Toda Personalidade 11 promove uma campanha para transformar a sua maneira.

 

Vinte e Dois como Número de Personalidade

O poder de julgamento é intensificado nesse Aspecto, que se destacam como mediadores e conselheiros se par. Podem ser advogados, psicólogos e assistentes sociais, demonstrando grande empatia e ânsia de amenizar um pouco o sofrimento do mundo.

São altruístas e sentem compaixão pelos demais, mas sabe ponderar seu senso humanitário. O 22 é bom, mas não é bobo, sabe distinguir o caráter das pessoas e decidir quem merece ou não sua ajuda. Odeia todos os traiçoeiros, aproveitadores e malandros e sempre conseguem evitar esses tipos.

A influência do 4 faz com que sejam trabalhadores dedicados e responsáveis, também caracterizados por grande honestidade e aversão a mentira. Sua personalidade amável e gentil permite se adequarem e todos os ambientes e indica pessoas humildes que conquistam os demais pela doçura e atenção.

 

Trinta e Três como Número de Personalidade

O poder de manifestação do 33 afeta a esfera material quanto esse Mestre aparece na Personalidade, indicando pessoas capazes de realizar grandes obras e projetos, quase sempre direcionadas para causas sociais. Saúde, educação, entretenimento, política, geração de empregos – não importa o que seja, esse Aspecto afeta grandes camadas sociais.

Enquanto as Almas desse Mestre vêem a sabedoria em tudo, essa Personalidade vê a expansão e crescimento na esfera social e material. Querem fazer o máximo possível e da melhor maneira. Nunca estão satisfeitos com a situação atual e sempre encontram algo que pode melhorar. A inteligência aguçada do 33 sempre o faz perceber o melhor rumo a tomar e são abençoados por uma incrível boa sorte.

Nem sempre as realizações da personalidade 33 tem esse cunho humanitário que se espera. Dependendo de outros Aspectos do Mapa, esse Mestre pode promover tiranos e corruptos. Considere alguém com Alma 17/8, Destino 18/9 e Lição de Vida 15/6 em conjunto dessa Personalidade. Estamos olhando para um opressor em potencial.

 

Quarenta e Quatro como Número de Personalidade

Sempre buscando por oportunidades e trabalhos onde hajam desafios a serem superados e recompensas para conquistar, a Personalidade 44 nunca está realmente satisfeita até que atinjam o sucesso de alguma forma, destacando-se por sua capacidade e competência que supera as piores crises. São prudentes, observando com paciência e astúcia os obstáculos e possibilidades ao seu redor, galgando com precisão os degraus da escada que leva a conquista.

A honestidade do 4 pode torná-lo limitado, a ambição do 8 pode corrompê-lo; o 44 caminha entre esses extremos e sabe assumir a postura adequada em cada situação. Preferem fazer o correto e só “puxarão o tapete” de alguém que mereça. Na maior parte dos casos, são bem humanitários e disciplinados, mas sabe como contornar ou distorcer as convenções a seu favor.

 

Cinqüenta e Cinco como Número de Personalidade

Agentes da transformação social, a injustiça e desigualdade pode incomodar essas tipos de maneira peculiar. A limitação e tacanhes das convenções os revoltam e sempre se opõe a elas de alguma forma. São apenas um pouco menos excêntricos que a Alma 55 e sua visão e postura única do mundo pode chocar e fascinar com a mesma facilidade.

Normalmente são negligentes com as questões materiais e tem grande apego a satisfação, vícios e prazeres. Sempre buscando novas experiências, a curiosidade dessas pessoas pode levá-los a qualquer lugar. Na área profissional são desregrados e pouco pontuais, mas se mostram trabalhadores bem dispostos e fazem tudo com ritmo e energia.

 

Sessenta e Seis como Número de Personalidade

Atento a todos os detalhes, nenhuma nuance passa despercebida a essas pessoas, dotadas de grande avaliação e julgamento, tanto de pessoas quanto de situações. Podem ser ótimos psicólogos, professores, artistas, detetives e administradores muito competentes. Todas as formas de corrupção e abusos de poder são repugnantes para a Personalidade 66 que são caracterizadas pela honestidade e sua conduta integra.

O sofrimento e injustiça causam um incomodo genuíno nessas pessoas, que arregaçam as mangas e se empenham para resolver todas as questões erradas e injustas que conseguirem. Sua natureza agradável e sabedoria inerente faz com que os outros o respeitem e o admirem. São abençoados com boa sorte e geralmente tem muitos amigos e relacionamentos bem sucedidos.

 

Setenta e Sete como Personalidade

Reforça a capacidade intelectual e indica pessoas com grande capacidade analítica, facilidade no estudo e aptidão para todas as áreas acadêmicas e científicas, dotadas de invejável memória. Marcam os maiores gênios e pode até mesmo indicar crianças-prodígio.

A Personalidade 77 sabe transmitir conhecimento e partilhar sua sabedoria. Enquanto o 7 possa apresentar dificuldades em se relacionar, a influência do 5 quebra esse casulo e faz com que a Personalidade 77 consiga se expressar de maneira cativante, instigando a curiosidade e concedendo fascínio a todos os assuntos. Dão excelentes professores, pesquisadores e escritores hipnóticos.

 

Oitenta e Oito como Número de Personalidade

Define pessoas com senso de grandeza e justiça, podendo se destacar na área do direito como advogados e juízes, assim como em qualquer segmento onde as circunstancias adversas e desafios sejam freqüentes. Podem se destacar na carreira militar e são lideres, diretores e administradores de vasta capacidade e disposição.

Apesar de grande competência e comprometimento, são pessoas incrivelmente reservadas devido a introspecção do 7. Normalmente apresentam dificuldade em se relacionar devido a grande seriedade com que encaram todas as coisas e seus amigos são poucos.

 

Noventa e Nove como Número de Personalidade

Indica pessoas de grande visão que aplicam sua sabedoria para encontrar soluções aos problemas de sua comunidade. Podem se destacar em atividades filantrópicas e desenvolvimento social, aplicando seus potenciais de forma original e sempre contando com a ajuda das pessoas.

Dotados de grande potencial artístico do Nove é intensificado nessa Personalidade e esses tipos podem atingir o sucesso sem problemas no nicho do entretenimento. São criativos, originais, inventivos e únicos, indo além de todos os padrões e conceitos de seu segmentos. Pode indicar verdadeiros gênios nessa área, superando com grande espírito tudo que já se viu.

 

Capítulo Seis

Número de Destino

 

Encontramos o Número de Destino pela soma de todas as letras do nome. É um Aspecto de Conflito, representando em um só tempo os principais desafios na vida do individuo e potencialidades dormentes que precisam ser desenvolvidas. Corresponde a natureza da maior parte dos obstáculos na vida das pessoas e a trilha que todos seguimos para superar a nós mesmos.

 

Um como Número de Destino

Esse Destino indica que o individuo deve despertar o potencial de liderança e a força de vontade que se encontra dormente em seu interior. Muitas vezes menosprezam a própria capacidade e podem se ver como pessoas indignas de atenção, consideração e respeito.

Essas pessoas precisam se aventurar em áreas onde a criatividade seja necessária ou mesmo tentar liderar grupos, definir e cumprir objetivos. Devem se livrar da apatia, da inércia e aprender a amar a si mesmos.

 

Dois como Número de Destino

Indica dificuldade em lidar com as emoções e interagir com os outros. São incrivelmente objetivos, encontrando na racionalidade a desculpa perfeita para evitar suas flutuações emocionais. Possuem uma grande tendência a solidão e a melancolia.

Devem se tornar mais flexíveis, abandonando o apego demasiado aos valores e a pontos de vida extremistas. Suas emoções precisam fluir para que percam o medo de se relacionar, só dessa forma encontrarão a felicidade.

 

Três como Número de Destino

Atribui dificuldade na comunicação e em lidar com a criatividade, essas pessoas podem até mesmo evitar pensar a respeito de questões complexas. Algumas vezes são obtusos e evitam as abstrações da mente.

Podem ser levianos e fúteis, se apegando a suas paixões de forma desmedida e não medem esforços para encontrar o prazer, podendo ser negligentes e irresponsáveis, dificultando a concretização de seus objetivos. Essas pessoas precisam levar seus deveres mais à serio e não ser tão superficiais.

Destino 3 formado por 12: A falta de compromisso e motivação define esse Destino, que pode ser demasiadamente apegado as suas emoções e buscar apenar pelo prazer e luxuria.

Destino 3 formado por 21: Esse padrão indica futilidade e apego a imagem. Podem julgar os outros apenas pelo externo e preocupam-se demais com sua própria aparência.

Destino 3 formado por 30: A desesperança e o pensamento negativo são revelados por esse padrão. Como sempre esperam que as piores coisas aconteçam, essas pessoas acabam atraindo azar para si mesmas.

 

Quatro como Número de Destino

Indica que o desenvolvimento do seu senso prático deve ser estimulado e o trabalho precisa ser levado mais à sério. São imprudentes e não conseguem analisar devidamente suas dificuldades, exagerando as proporções dos problemas que surge.

Devem assumir suas responsabilidades, empenhando-se no trabalho e se dedicando a seus objetivos. Dessa forma encontrarão a realização material dormente do Quatro.

Destino 4 formado por 13: A noção de responsabilidade é precária nesse Destino e essas pessoas sempre conseguem encontrar um desculpa para não estarem satisfeitas com seus trabalhos.

Destino 4 formado por 31: Os problemas e desafios profissionais podem se tornar assustadores para essas pessoas, que tem dificuldade em acreditar em sua própria capacidade. Devem confiar mais em si mesmas e encarar os obstáculos sem exageros.

Destino 4 formado por 40: Apresentando aversão por qualquer tipo de trabalho, essas pessoas precisam levar a vida mais à sério e buscar a dedicação profissional.

 

Cinco como Número de Destino

Os que trazem esse Aspecto têm dificuldade em expressar sua liberdade e um medo exagerado de assumir riscos. Não gostam de mudanças, preferindo o marasmo e a segurança.

Devem buscar por novas experiências e se por à prova aceitando os desafios que a vida oferece. Para manifestar o potencial do Cinco dormente precisam desenvolver coragem e confiar mais em si mesmos.

Destino 5 formado por 14: A incapacidade de medir a própria capacidade é realçada nesse padrão e essas pessoas podem ter medo de qualquer coisa que seja diferente.

Destino 5 formado por 23: Indica dependência em todas as áreas da vida, podendo revelar dificuldade em tomar decisões por conta própria e medo da solidão.

Destino 5 formado por 32: A mudança é assustadora para esse Destino; mais do que ter medo do fracasso, essas pessoas podem ter medo do sucesso e as conseqüências que ele trás.

Destino 5 formado por 41: Os padrões do Quatro sufocam esse Destino Cinco e os que trazem esse padrão podem se orientar apenas por aquilo que é convencional, tendo dificuldade em colocar seus “Eus Verdadeiros” pra fora.

Destino 5 formado por 50: A pulsação dinâmica do Cinco vibra no interior dos que trazem esse Destino, mas essas pessoas podem ter medo de experimentar suas vivências e decepcionar os demais.

 

Seis como Número de Destino

Esse Destino representa pessoas que não aceitam os valores e o bom senso, tendo dificuldade em se enquadrar na sociedade. Muitas vezes não se sentem pertencentes ao grupo que convivem, considerando-se alguém à parte daquela comunidade.

   Essa falta de harmonia faz com que estejam eternamente insatisfeitos com todas as coisas e nada nunca é bom o bastante. Devem observam as coisas boas e ver além das falhas e limitações das pessoas e situações.

Destino 6 formado por 15: Impondo sempre sua vontade e opinião, essas pessoas tem grande desprezo pelas falhas alheias, não pensando duas vezes antes de criticar alguém.

Destino 6 formado por 24: Encontrando sempre os piores aspectos de romances e amizades, esse Destino busca ardentemente pela perfeição utópica dos relacionamentos humanos, acarretando grande frustração emocional.

Destino 6 formado por 42: Esse padrão revela grande apego a moralidade e ao bom senso e essas pessoas detestam qualquer tipo de maus modos ou falta de respeito.

Destino 6 formado por 51: Direcionando a eterna insatisfação do Destino Seis para si mesmo, esse padrão indica pessoas que não se aceitam como são e estão sempre em busca de uma perfeição pessoal que nunca encontrarão.

Destino 6 formado por 60: Incrivelmente apegadas a suas responsabilidades e compromissos, essas pessoas levam seus deveres tão à serio que podem se esquecer de relaxar e aproveitar amigos e familiares.

 

Sete como Número de Destino

Esse Destino dá a difícil missão de encontrar a sabedoria. Essas pessoas têm dificuldade (ou mesmo preguiça) de aprender e se aprofundar em qualquer assunto. Podem ser negligentes com o estudo e atividades intelectuais podem ser incomodas ou entediante.

Devem despertar seus potencias mentais, científicos ou místicos do Sete dormente, manifestando suas virtudes e capacidades mais elevadas, descobrindo o poder infinito que repousa em sua mente.

Destino 7 formado por 16: Essas pessoas tem grande dificuldade de aceitar novas idéias e acreditam que sempre o seu pensamento é o melhor, podem ser pouco receptivos no aprendizado.

Destino 7 formado por 25: Marcados por grande preguiça de pensar, essas pessoas preferem aceitar idéias dos outros a chegar a si mesmos nas próprias conclusões.

Destino 7 formado por 34: Esse padrão indica dificuldade em se concentrar e dificuldade de aplicar a inteligência lógica.

Destino 7 formado por 43: Os que trazem esse aspecto evitam questões que apresentem complexidade e podem acreditar que a melhor idéia é sempre a mais simples.

Destino 7 formado por 52: Embora a inteligência do Sete esteja presente, esse aspecto tem receio de expor suas opiniões e medo de que as pessoas não concordem ou ridicularizem suas idéias.

Destino 7 formado por 61: Esse padrão intensifica a introspecção do Sete e essas pessoas tem muita dificuldade em se relacionar e fazer amizades.

Destino 7 formado por 70: A intelectualidade e o raciocínio não são fragilizados nesse Destino, mas os que o trazem possuem grande ceticismo e desprezo por questões místicas e religiosas.

 

Oito como Número de Destino

A principal marca desse Aspecto é a dificuldade de lidar com as questões materiais, que podem parecer complicadas, estranhas ou mesmo assustadoras para essas pessoas. Podem ter receio de assumir o poder e muitas vezes se consideram azarados, incompetentes ou medíocres.

Essas pessoas devem assumir o compromisso com seus objetivos e abandonar o medo que os impede de encarar o seu destino e realizar a sua obra, abraçando a conquista do poder como parte da vida.

Destino 8 formado por 17: A falta de crença na própria capacidade faz com que essas pessoas evitem agir em favor dos próprios objetivos.

Destino 8 formado por 26: A timidez e a insegurança definem esse Destino, indicando medo de assumir posições de poder e liderança.

Destino 8 formado por 35: Essas pessoas são marcadas pela displicência e sempre esperam que as oportunidades apareçam, sem nunca lutar realmente por suas conquistas.

Destino 8 formado por 53: Indica desprezo pelas questões matérias e podem ver o dinheiro e o poder como algo sujo e corruptível.

Destino 8 formado por 62: Embora tenham comprometimento com seus deveres, essas pessoas podem deixar suas ambições de lado em favor dos outros, nunca priorizando seus desejos.

Destino 8 formado por 71: Esses tipos pensam demais sobre como as coisas devem ser feitas e acabam retardando sua atividade e prejudicando suas conquistas devido as muitas especulações.

Destino 8 formado por 80: A valorização excessiva da própria capacidade define esse padrão e essas pessoas podem acabar fazendo péssimas escolhas que acarretam em grandes perdas.

 

Nove como Número de Destino

Esse Aspecto sugere que devemos nos tornar mais desprendidos e menos egoístas, ou indivíduos que devam direcionar melhor seu altruísmo e senso humanitário. Também pode indicar que a espiritualidade precisa ser desenvolvida nessa vida. Na verdade, o Nove nesse aspecto é um desafio numerológico, pois é o Destino com maior número de variações e interpretações distintas. Para analisar esse Aspecto, sempre devemos observar o padrão formativo com muito cuidado.

Destino 9 formado por 18: Um e Oito dão a esse Destino arrogância e materialismo excessivo e essas pessoas precisam desenvolver a humildade e o altruísmo.

Destino 9 formado por 27: Essas pessoas são conduzidas por seus sentimentos e dão um panorama exagerado a todas as questões emocionais. Precisam aprender a equilibrar a razão e a emoção.

Destino 9 formado por 36: Seus carisma e simpatia excessivo faz com que essas pessoas não julguem bem os demais e podem ser muito salientes, tomando liberdades inconvenientes.

Destino 9 formado por 45: Apegados a moralidade e ao bom senso, esse aspecto é altruísta, mas pode avaliar os demais apenas por sua conduta.

Destino 9 formado por 54: Indica altruísmo desmedido e essas pessoas podem deixar suas necessidades de lado em favor dos demais.

Destino 9 formado por 63: Os que trazem essa formação estão sempre dispostos a ajudar, mesmo quando não são solicitados para isso. Podem se envolver demais na vida dos outros e tomar a dor alheia para si.

Destino 9 formado por 72: A sabedoria dormente do Nove pode ser obstruída pela racionalidade excessiva do Sete e essas pessoas precisam aprender a moderar entre a lógica e a intuição.

Destino 9 formado por 81: Indica pessoas mesquinhas em todas as questões materiais e financeiras. Pode ser incrivelmente ciumento e apegado as pessoas que gosta.

Destino 9 formado por 90: O senso humanitário e o desapego são incrivelmente exagerados e essas pessoas podem se prejudicar devido a seu bom coração. Devem moderar seu altruísmo e julgar melhor os demais.

Mestres como Número de Destino

Um Número Mestre definindo o Destino talvez seja o pior tipo de Aspecto que podemos encontrar em um Mapa. Enquanto Almas e Personalidades são duplamente beneficiados, tanto pelo Mestre quanto pelo Natural de sua soma, um Destino com essa marca é duas vezes mais difícil de seguir, representando não apenas um, mas dois desafios.

Se aceitarmos a sugestão de que as vidas passadas influenciam quais os números trazemos no Mapa, talvez um Destino Mestre indique o maior resgate kármico de todos. Na maior parte dos casos, todos conseguimos sobrepor as dificuldades de nosso Destino e encontrar os potenciais dormentes que ele contém. O Destino é o caminho das pedras que aquele indivíduo está fadado a trilhar e sempre chegamos ao fim desse caminho; pelo menos quando ele é marcado por um Natural.

Nem todos que trazem um Mestre como Destino tem essa sorte. Muitos não conseguem ir além das grandes limitações e dificuldades que essa poderosa influência pode acarretar. Indicam pessoas que precisam lutar ardentemente por aquilo que é naturalmente conquistado pela maioria. Devem contar com toda ajuda que puderem encontrar e um numerólogo sério deve orientar adequadamente esses tipos quando encontrarem esse Aspecto problemático.

 

Onze como Número de Destino

Trazendo o positivo e o negativo, o masculino e o feminino, a luz e a escuridão, o 11 carrega todos os extremos. Esse Destino indica pessoas que vivem sempre nos limites das polaridades, sendo inflexivelmente imutáveis em qualquer postura que assumam. São obcecados e sua determinação é quase doentia, levando tudo a ferro e fogo, doa a quem doer.

A natureza visionária do 11 está presente nesse Destino e os que o carregam conseguem encontrar idéias altos e valorosos – sim, verdadeiramente altos e valorosos, mas tão grandiosos que raramente são realizáveis. Não conseguem medir suas próprias deficiências, abraçando o mundo com as pernas e nunca considerando que são passiveis de falhas. Incrivelmente orgulhos, falta-lhes a prudência para julgar todas as situações. São Ícaros, com suas asas de cera.

A prepotência é uma marca comum e não aceitam outras idéias que não as suas como verdadeiras, freqüentemente subestimando os demais e considerando todos como meras ferramentas para o seu sucesso. Sua poderosa vontade pode levá-los rapidamente ao topo, mas sua arrogância pode derrubá-los com igual facilidade.

Revela pessoas que devem se tornar mais flexível, aprendendo a reconhecer o valor dos outros e aceitar que também podem estar errados. A prudência deve ser desenvolvida para julgar melhor as dificuldades e a própria capacidade. Precisam transitar entre os extremos ao invés de se envolver totalmente em um dos lados.

 

Vinte e Dois como Número de Destino

Enquanto a Alma 22 encontra na sensitividade sua maior força, para os que trilham esse Destino essa é a maior agonia. Não conseguem lidar bem com suas capacidades intuitivas, freqüentemente afligidos pelo descontrole de sua visão interior, arrebatados implacavelmente por terríveis vislumbres intuitivos e contatos espirituais assustadores.

Muitas pessoas consideram potenciais psíquicos um dom, mas para o Destino 22 isso é  uma maldição que o persegue onde quer que vá, passando grande parte da vida em atrito com as próprias habilidades espirituais. Muitos se fecham totalmente para essas influências, tornando-se céticos e renegando a existência espiritual. Outros se perdem numa profunda alienação esotérica.

Essas pessoas tem as capacidades mais elevadas do 22, mas estão em total desequilíbrio. Precisam aprender a lidar com seus dons espirituais, se o fizerem poderão se tornar grandes místicos, curandeiros ou mesmo sacerdotes. Fariam bem se procurassem por pessoas que os ajude a entender seus dons e aplicá-los devidamente.

 

Trinta e Três como Número de Destino

São pessoas marcadas pelo desagradável destino 6 de encontrar falhas e defeitos em tudo e todos, eternamente amargurado e insatisfeito. Mas invés de alfinetar os outros com o cinismo e a ironia do 6, o 33 guarda sua amargura para si.

Esses indivíduos são capazes de reconhecer o caráter dos demais, mas vêem a maldade humana de forma acentuada, encarando o mundo todo e os seres humanos em particular como potencialmente perigosos. São incrivelmente paranóicos e possuem raríssimos amigos. Buscam intensamente pela própria solidão e desesperança.

Aprender a curtir a vida e encontrar a beleza das coisas é a única saída desse casulo de sofrimento. Suas vidas são cinzentas, marcadas pela solidão, melancolia e amargura, tendo dificuldade em expressar um único sorriso. Deve encontrar o melhor das pessoas e buscar a sabedoria que cada momento trás.

 

Quarenta e Quatro como Número Destino

Esses pessoas tem dificuldade em lidar com todas as questões materiais e podem ser afligidos por grande confusão em todos os procedimentos, convenções e métodos que estruturam valores e a noção financeira da sociedade. A estabilidade econômica é a maior dificuldade para esses tipos.

Todos os assuntos profissionais, concretos e financeiros podem ser assustadores para o Destino 44 e se destacam pelo medo de assumir o poder e responsabilidades, típico do Destino 8. A desonestidade, a mentira e a trapaça são típicas nesse Aspecto, que não conseguem encontrar outros meios de sobrevivência. Caso se direcionem pela forma correta e o trabalho honesto, podem despertar os melhores atributos do 44 e conquistar a realização material.

 

Cinqüenta e Cinco como Número de Destino

Esse Destino define pessoas com grande medo de encarar o novo, evitam experiências, realizações, atritos, satisfação e poder pessoal. Sua força se manifestará apenas para evitar confusões com os outros e situações complicadas. A covardia é a marca registrada do destino 55 e mesmo a idéia de encontrar problemas pode deixá-los apavorados.

Esse medo contínuo os leva a grande paranóia e a sensação de sempre estarem expostos ao perigo. Enquanto o 1 não se compromete por falta de vontade e o 5 por falta de responsabilidade, o Destino 55 tem receio de todas as coisas. Tem dificuldade em todas decisões e se deixa dominar por todas as limitações, sejam elas emocionais (geradas pelo 2), físicas (geradas pelo 4), morais (geradas pelo 6) ou de poder material (geradas pelo 8). Devem buscar a coragem que reside em seu interior para enfrentar suas dificuldades e buscar aquilo que querem.

 

Sessenta e Seis como Número de Destino

Esse triste Destino é caracterizado pela desesperança, desilusão e tristeza. Essas pessoas não conseguem encontrar estímulo ou sentido em suas vidas, vendo sempre o pior de cada situação e incapazes de compreender que a Felicidade, o Amor e a Harmonia não são encontrados no “por quê”, mas sim, no “apesar de”.

Assim como o Destino 6, esse Aspecto indica pessoas eternamente insatisfeitas, mas o 66 guarda suas opiniões acidas e amarguradas para si e geralmente possuem várias neuroses e problemas psicológicos, vítimas da melancolia, depressão e profunda apatia. Em alguns casos podem tentar encerrar suas vidas pelo suicídio. Deve encontrar o melhor nas pessoas buscando felicidade e amor em sua vida.

 

Setenta e Sete como Número de Destino

Limitando-se ao metódico, convencional e objetivo, essas pessoas tem dificuldade em utilizar suas capacidades intelectuais. Todas as questões complexas são evitadas, encarando-as com receio. Normalmente são céticas, repugnando o misticismo, a religião, a espiritualidade e ironizando aqueles que levam essas coisas à sério.

Evitam o esforço mental e na maior parte das vezes são cegos a tudo que não seja óbvio e apresentam dificuldade em lidar de forma equilibrada com suas emoções. Esse Destino indica pessoas que precisam desenvolver a espiritualidade e buscar pelas questões místicas e mentais para ir além de seus limites.

 

Oitenta e Oito como Número de Destino

Os que trazem esse Aspecto são dotados de grande potencial analítico e compreendem a natureza transitória do poder material e místico. Mas invés de terem vontade de interagir com essas forças, a inconstância de tudo conduz a um profundo desanimo e falta de desejo. “Se tudo é passageiro, por que se preocupar com qualquer coisa?” é um lema comum do Destino 88, que o levam tão à sério que são dominados pela inércia e imobilidade.

O grande potencial de realização do 88 é presente, mas falta de animo despedaça a vontade e iniciativa dessas pessoas . Devem se permitir mais paixão e envolvimento, tentando definir metas e objetivos pelos quais vale a pena lutar. Se o fizerem poderão concretizar fabulosas obras e acrescentar ao mundo conquistas de grande valia.

 

Noventa e Nove como Número de Destino

Esse Destino indica pessoas no caminho da evolução e estão próximos da transcendência, mas a visão do infinito as impactou de forma negativa. Pode revelar falta de fé, ceticismo, descrença, mas principalmente uma enorme e agonizante desesperança. Esses tipos são marcados pelo pessimismo, sempre vendo desastre iminente em tudo e a natureza entrópica e apocalíptica da Realidade.

Devem se dedicar ao caminho místico e espiritual para atingirem a iluminação iminente. Podem se espiritualizar e expandir suas consciências caso se dediquem a essa meta. Se o fizerem poderão não apenas compreender a verdade maior como ajudar outras a seguir esse caminho e a bem-aventurança.

 

Capítulo Sete

Lição de Vida

 

Obtido através da soma dos números da data de nascimento, esse Aspecto de Conflito corresponde ao ensinamento que viemos receber nessa encarnação. Caracteriza uma limitação a ser superada e a forma completa de aplicar nosso potencial. Indica o caminho que transmuta o Destino, fazendo com que a limitação se torne potencialidade.

A Lição de Vida mostra a melhor forma de aplicar as capacidades de nossa Alma e a sua interpretação sempre deve ser analisada em conjunto com o número das vogais. Uma Lição de Vida Seis pode ter um significado totalmente diferente para uma Alma Dois e para uma Alma Cinco. Apenas Naturais são considerados como Lição de Vida; sempre que uma repetição é encontrada na soma, ela deve ser reduzida.

 

Lição de Vida Um: O indivíduo deve aprender a lidar melhor com sua força de vontade e individualidade.

Lição 1 e Alma 1 e 11: A flexibilidade deve ser trabalhada, aprimorando o julgamento da própria capacidade

Lição 1 e Alma 2 e 22: Deve desenvolver a confiança em si mesmo, superando a timidez e o medo de se expor.

Lição 1 e Alma 3 e 33: O comprometimento e a determinação devem ser buscados para a realização pessoal.

Lição 1 e Alma 4 e 44: Precisa encontrar seus próprios métodos para a realização e levar em consideração a vontade pessoal.

Lição 1 e Alma 5 e 55: A responsabilidade deve ser aprendida, abandonando a negligência e a inconstância.

Lição 1 e Alma 6 e 66: Precisa por a vontade individual acima da moralidade e o desejo de solucionar os problemas a sua volta.

Lição 1 e Alma 7 e 77: A inércia do Sete deve ser rompida e a atividade produtiva precisa ser estimulada.

Lição 1 e Alma 8 e 88: Indica que o egoísmo e o apego precisa ser superado.

Lição 1 e Alma 9 e 99: A valorização de si mesmo é sugerida por essa Lição, julgando melhor o altruísmo do Nove.

 

Lição de Vida Dois: As emoções e a flexibilidade são os assuntos dessa Lição, que devem ser trabalhados de forma adequada.

Lição 2 e Alma 1 e 11: O rompimento do individualismo e o trabalho em equipe precisam ser aprendidos.

Lição 2 e Alma 2 e 22: A imposição da vontade é a meta dessa Lição, superando a submissão do Dois.

Lição 2 e Alma 3 e 33: A tranqüilidade emocional deve ser conquistada, evitando a luxuria e a agitação social excessiva.

Lição 2 e Alma 4 e 44: Essa Lição indica que o Quatro precisa ser mais flexível e aproveitar mais as pessoas que gosta.

Lição 2 e Alma 5 e 55: O Cinco precisa trabalhar a paciência e o controle de suas emoções intensas.

Lição 2 e Alma 6 e 66: A preocupação excessiva com as questões domésticas e familiares precisa ser abandonada.

Lição 2 e Alma 7 e 77: Indica que as emoções devem ser vivenciadas e os relacionamentos cultivados.

Lição 2 e Alma 8 e 88: O obsessão com que o Oito leva seus objetos e ambições precisa ser moderada.

Lição 2 e Alma 9 e 99: Deve equilibrar o exagero em todas as questões emocionais.

 

Lição de Vida Três: As questões sociais, a capacidade de comunicação e os prazeres são as áreas de desenvolvimento nessa Lição.

Lição 3 e Alma 1 e 11: A necessidade em se destacar em ocasiões sociais e conversar precisa ser equilibrada.

Lição 3 e Alma 2 e 22: Sugere que receios e medos sejam evitados na vivência de desejos e relações.

Lição 3 e Alma 3 e 33: A luxuria, a futilidade e o apego excessivo ao prazer devem ser superados.

Lição 3 e Alma 4 e 44: Precisa aproveitar melhor a vida e dar a importância devida ao trabalho.

Lição 3 e Alma 5 e 55: O hedonismo e a abstração do Cinco precisam ser moderados adequadamente.

Lição 3 e Alma 6 e 66: O apego excessivo as questões morais deve ser ponderado.

Lição 3 e Alma 7 e 77: O Sete precisa perder seu receio pelas atividades sociais e relacionamentos.

Lição 3 e Alma 8 e 88: A leveza e o desapego deve ser cultivado e o Oito tem que aproveitar melhor os prazeres da vida.

Lição 3 e Alma 9 e 99: O Nove precisa aprender a hora certa de falar e ser menos expansivo.

 

Lição de Vida Quatro: Essa Lição indica equilíbrio com deveres, responsabilidades e questões profissionais.

Lição 4 e Alma 1 e 11: Deve evitar a imposição de sua vontade nas questões profissionais.

Lição 4 e Alma 2 e 22: O medo de se expor e assumir riscos precisa ser superado.

Lição 4 e Alma 3 e 33: O trabalho precisa ser levado mais à sério.

Lição 4 e Alma 4 e 44: Sugere a valorização de amigos e familiares, dando menos importância ao trabalho.

Lição 4 e Alma 5 e 55: Indica a superação da irresponsabilidade.

Lição 4 e Alma 6 e 66: Deveres e responsabilidades precisam ser encarados com moderação.

Lição 4 e Alma 7 e 77: Deve dar mais importância aos assuntos materiais.

Lição 4 e Alma 8 e 88: O apego as questões profissionais deve ser trabalhado.

Lição 4 e Alma 9 e 99: A consideração pelas próprias necessidades deve ser levada mais a sério.

 

Lição de Vida Cinco: Os que trazem essa Lição devem aprender a lidar melhor com sua liberdade e com novas experiências.

Lição 5 e Alma 1 e 11: A confiança excessiva precisa ser equilibrada.

Lição 5 e Alma 2 e 22: Deve desenvolver a coragem e abandonar o medo do novo.

Lição 5 e Alma 3 e 33: Os prazeres e desejos devem ser ponderados.

Lição 5 e Alma 4 e 44: Precisa dar vazão ao novo e a mudança.

Lição 5 e Alma 5 e 55: A liberdade e as experiências devem ser levadas com prudência.

Lição 5 e Alma 6 e 66: Sugere o desapego pela moralidade e pelos costumes.

Lição 5 e Alma 7 e 77: Deve aprender a experimentar vivências e prazeres.

Lição 5 e Alma 8 e 88: Indica equilíbrio do apego aos objetivos e ambições materiais.

Lição 5 e Alma 9 e 99: O Nove precisa ser menos impulsivo em relação a seu altruísmo.

 

● Lição de Vida Seis: As questões familiares, morais e sociais são retratadas por essa Lição.

Lição 6 e Alma 1 e 11: O desenvolvimento do respeito e da consideração pelas pessoas e a área trabalhada por esse aspecto.

Lição 6 e Alma 2 e 22: Deve se importar menos com o que os demais podem pensar a seu respeito.

Lição 6 e Alma 3 e 33: As responsabilidades e deveres precisam ser valorizados.

Lição 6 e Alma 4 e 44: O bom senso, o perdão das falhas alheias e a compreensão devem ser trabalhados.

Lição 6 e Alma 5 e 55: O respeito pelos valores morais devem ser levados em consideração.

Lição 6 e Alma 6 e 66: Precisa dar a importância certa aos problemas e responsabilidades.

Lição 6 e Alma 7 e 77: O Sete deve aproveitar melhor os amigos, família e todas as relações.

Lição 6 e Alma 8 e 88: Sugere a conquista da harmonia em todas as relações pessoais e profissionais.

Lição 6 e Alma 9 e 99: Precisa dar menos importância a dor e aos problemas alheios.

 

Lição de Vida Sete: Essa Lição indica que devemos trabalhar as questões mentais, intelectuais e místicas.

Lição 7 e Alma 1 e 11: Deve dar mais atenção a idéias e opiniões dos outros.

Lição 7 e Alma 2 e 22: As questões místicas e espirituais precisam ser trabalhadas.

Lição 7 e Alma 3 e 33: Deve evitar a superficialidade nas questões intelectuais.

Lição 7 e Alma 4 e 44: O apego pelo prático e receio por idéias diferentes precisam ser superadas.

Lição 7 e Alma 5 e 55: O Cinco deve focar melhor a própria inteligência.

Lição 7 e Alma 6 e 66: Sugere reflexão sobre o real valor da moralidade.

Lição 7 e Alma 7 e 77: Propõe o rompimento da inércia típica do Sete, estimulando a atividade.

Lição 7 e Alma 8 e 88: Indica reflexão e o exercício das questões abstratas e mentais.

Lição 7 e Alma 9 e 99: Deve se tornar menos extrovertido e mais reservado.

 

Lição de Vida Oito: As relações de poder, as questões materiais e conquista de objetivos precisam ser trabalhadas quando essa Lição se apresenta.

Lição 8 e Alma 1 e 11: Deve se tornar menos inescrupuloso e obcecado em seus objetivos.

Lição 8 e Alma 2 e 22: O Dois não deve ter medo de lutar por suas conquistas e ambições.

Lição 8 e Alma 3 e 33: As questões materiais e profissionais precisam ser levadas mais à sério pelo Três.

Lição 8 e Alma 4 e 44: O Quatro precisa dar mais valor ao próprio trabalho.

Lição 8 e Alma 5 e 55: O comprometimento e a responsabilidade precisam ser trabalhados para que as conquistas sejam atingidas.

Lição 8 e Alma 6 e 66: A valorização dos próprios desejos e objetivos devem ser cultivados pelo Seis.

Lição 8 e Alma 7 e 77: O Sete precisa deixar suas abstrações um pouco de lado e dar atenção as questões materiais.

Lição 8 e Alma 8 e 88: A obstinação pela conquista material precisa ser equilibrada.

Lição 8 e Alma 9 e 99: O Nove deve levar os assuntos materiais com a devida importância.

 

Lição de Vida Nove: Indica que o individuo deve aprender a lidar melhor com seu desprendimento e espiritualidade.

Lição 9 e Alma 1 e 11: Deve abandonar o egoísmo.

Lição 9 e Alma 2 e 22: As emoções precisam ser consideradas na medida certa.

Lição 9 e Alma 3 e 33: Sugere desapego da luxuria e da futilidade.

Lição 9 e Alma 4 e 44: A espiritualidade e as questões abstratas precisam ser levadas em consideração.

Lição 9 e Alma 5 e 55: O Cinco deve ser menos intenso e exagerado com suas idéias e atitudes.

Lição 9 e Alma 6 e 66: Indica que o Seis deve se envolver menos em assuntos alheios.

Lição 9 e Alma 7 e 77: As questões místicas e espirituais precisam ser buscadas pelo Sete.

Lição 9 e Alma 8 e 88: O Oito deve desenvolver o senso humanitário.

Lição 9 e Alma 9 e 99: Deve ponderar melhor seu altruísmo e julgamento.


Capítulo Oito

Balanço Numérico

 

Até agora analisamos os atributos e simbologia de Naturais e Mestres, observando o que cada um eles podem representar nos quatro principais Aspectos do Mapa Numerológico – Alma, Personalidade, Destino e Lição de Vida. Estes atributos são realçados através de cálculos complementares que veremos neste capítulo e no próximo.

É muito importante interpretar um Mapa em sua totalidade. Devemos lembrar que nenhum Aspecto deve ser considerado individualmente, sobretudo aqueles que serão apresentados nesses capítulos, podendo ser a chave para o entendimento daquilo que poderíamos considerar grandes contradições – como um 3 discreto, um 5 responsável ou um 9 egoísta.

O Balanço Numérico é um dos Aspectos mais abrangentes de um Mapa, feito através da analise de quantas vezes cada número em particular aparece no nome. Do Balanço Numérico encontramos quatro componentes de uma Carta – Números em Equilíbrio, Números em Desequilíbrio, Números Kármicos e Tendências Ocultas.

A interpretação desse Aspecto começa observando a quantidade de vezes que cada número aparece no nome, por exemplo:

 

A D R I A N A   B A T I S T A
1 4 9 9 1 5 1   2 1 2 9 1 2 1

 

Assim:

 

1 = 6

4 = 1

7 = 0

2 = 3

5 = 1

8 = 0

3 = 0

6 = 0

9 = 3

 

Depois disso, calcular o valor que indica o equilíbrio daquela pessoa. Para encontrá-lo, precisamos somar a quantidade de letras do nome e dividir por 9, sempre arredondando pra baixo, por exemplo:

 

A D R I A N A   B A T I S T A
1 2 3 4 5 6 7   8 9 10 11 12 13 14

 

14 Letras = 14 : 9 = 1,55 = Arredondando pra baixo: 1,55 = 1

Equilíbrio Numérico = 1

 

Baseando-se nesse resultado podemos calcular os quatro Aspectos do Equilíbrio Numérico:

 

Números em Equilíbrio: Os Números que aparecem a mesma quantidade de vezes que o Equilíbrio Numérico. No caso de Adriana, são números 4 e 5, que aparecem apenas uma vez em seu nome.

Números em Desequilíbrio: Números que aparecem mais ou menos vezes que o Equilíbrio Numérico. No caso da Adriana são os números 1, 2 e 9, que aparecem mais de uma vez em seu nome.

 

Números Kármicos: Os Números que não aparecem nenhuma vez no nome, nesse caso 3, 6, 7 e 8.

 

Tendências Ocultas: Os Números que aparecem 4 ou mais vezes no nome. No caso de Adriana é apenas o 1, que aparece 6 vezes em seu nome.

 

Números em Equilíbrio

Representa um Aspecto de Harmonia e agregam potenciais ao Número de Alma e Personalidade. Refere-se a uma capacidade inerente ou base psicológica benéfica naquele individuo, nos permitindo uma interpretação mais ampla das vogais e das consoantes.

 

• 1 como Equilíbrio: Agrega força de vontade e determinação.

• 2 como Equilíbrio: Agrega flexibilidade e paciência.

• 3 como Equilíbrio: Agrega comunicação e boa sorte.

• 4 como Equilíbrio: Agrega prudência e responsabilidade.

• 5 como Equilíbrio: Agrega versatilidade e criatividade.

• 6 como Equilíbrio: Agrega julgamento e beleza.

• 7 como Equilíbrio: Agrega inteligência, capacidade analítica e intuição.

• 8 como Equilíbrio: Agrega determinação e comprometimento.

• 9 como Equilíbrio: Agrega potencial artístico e senso humanitário.

 

Números em Desequilíbrio

Enquanto Números em Equilíbrio concedem características benéficas, os Desequilíbrios representam falhas e limitações relacionadas a Alma e Personalidade. O número que define aquele Desequilíbrio em particular deve ser levado em consideração. O 1 com Desequilíbrio 2 pode ser muito diferente do Um com Desequilíbrio 8.

 

• Desequilíbrios do 1: Indica problemas relacionados a individualidade, o ego e a força de vontade.

1: Orgulho, prepotência e valorização desmedida da própria capacidade

2: Vontade fraca e submissão.

3: Futilidade e busca excessiva pela satisfação pessoal.

4: Apego excessivo ao trabalho.

5: Abando de objetivos e metas.

6: Falso moralismo, fofoca.

7: Pontos de vista inflexíveis.

8: Dominador, manipulador e egoísmo.

9: Exagero e desespero ante dificuldades.

 

• Desequilíbrios do 2: Refere-se a problemas emocionais e a relacionamentos pessoais.

1: Dominador em relacionamentos.

2: Falta de iniciativa e timidez.

3: Inconstância emocional.

4: Falta de romantismo e dificuldade em expressar emoções.

5: Luxuria excessiva e infidelidade.

6: Grande apego emocional e dificuldade em lidar com rompimentos.

7: Frieza e insensibilidade, tendência a solidão.

8: Ciúmes excessivo.

9: Os sentimentos são extremamente intensos.

 

• Desequilíbrios do 3: Problemas de comunicação e relações sociais.

1: Dificuldade em ouvir outras pessoas.

2: Timidez excessiva e dificuldade em se expressar.

3: Pessoa tagarela e superficial.

4: Dificuldade de mentir e aversão a falta da verdade.

5: Luxuria excessiva e pode ser muito mentiroso.

6: Superficialidade e apego as aparências.

7: Introspecção e se expressa pouco.

8: Prepotência, arrogância e preconceitos.

9: Indiscrição e fala demais sobre si mesmo.

 

• Desequilíbrios do 4: Mostra dificuldades no trabalho compromisso e responsabilidades.

1: Orgulho excessivo na área profissional.

2: Dificuldade em se adaptar em ambientes profissional.

3: Falta de comprometimento.

4: Apego as convenções e métodos.

5: Irresponsabilidade na área profissional.

6: Fofocas e intrigas no trabalho.

7: Aversão ao trabalho pesado.

8: Obsessão pelo trabalho.

9: Sofrimento emocional quando perde o emprego.

 

• Desequilíbrios do 5: Dificuldades em lidar com a própria liberdade e mudanças.

1: Negligência e vícios.

2: Medo de encarar novas situações e mudanças.

3: Luxúria em excesso, dependência sexual.

4: Dificuldade em se estabilizar.

5: Instabilidade emocional e ideológica.

6: Desprezo pela moralidade, mentira.

7: Desprezo por atividades sociais.

8: Desonestidade, mentira.

9: Propensão a acidentes.

 

• Desequilíbrios do 6: Problemas nas questões domésticas e familiares.

1: Imposição nas questões domésticas e familiares.

2: Submissão na esfera familiar.

3: Necessidade excessiva de estar com a família

4: Dá mais importâncias aos defeitos dos parentes do as qualidades.

5: Negligência com a família.

6: Intrigas e fofocas familiares.

7: Aversão a interagir com parentes.

8: Dominador nas questões familiares.

9: Envolvimento excessivo nos problemas dos familiares.

 

• Desequilíbrios do 7: Dificuldades no estudo, no aprendizado e nas questões intelectuais.

1: Dificuldade em aceitar idéias diferentes.

2: Falta de concentração.

3: Dificuldade com ciências exatas.

4: Dificuldade com ciências humanas.

5: Irresponsabilidade nos estudos.

6: Superficialidade intelectual.

7: Apego excessivo ao estudo.

8: Aversão a questões intelectuais.

9: Dificuldade no aprendizado.

 

• Desequilíbrios do 8: Problemas nas questões de poder.

1: Dominação.

2: Submissão.

3: Manipulação excessiva.

4: Apego aos bens materiais.

5: Falta de escrúpulos.

6: Intrigas.

7: Imobilidade, inércia.

8: Orgulho excessivo de sua posição social.

9: Muitos altos e baixos na vida material.

 

• Desequilíbrios do 9: Falhas na expressão altruísmo e senso humanitário.

1: Egoísmo

2: Dificuldade em dizer “não”.

3: Altruísmo desmedido.

4: Presta auxílio só quando é “a coisa certa” a fazer.

5: Negligência com as pessoas.

6: Dá muitos palpites e conselhos aos demais.

7: Só ajuda pessoas próximas.

8: Só ajudará se receber algo em troca.

9: É excessivamente altruísta.

 

Números Kármicos

Números Kármicos são analisados em conjunto da Lição de Vida, indicando que aquele número exerce uma influência espiritual sobre o individuo, definindo uma dificuldade, um potencial dormente e uma lição adicional a ser aprendida. Mostra um ponto no Mapa em que “os Deuses jogam os dados” para nós e se lidarmos adequadamente com esse Aspecto, podemos transformar força em fraqueza.

 

• 1 como Número Kármico: Deve aprender a agir com individualidade.

• 2 como Número Kármico: Deve aprender a ter paciência e flexibilidade.

• 3 como Número Kármico: Deve aprender a se comunicar e expressar sua criatividade.

• 4 como Número Kármico: Deve valorizar o trabalho e as responsabilidades.

• 5 como Número Kármico: Deve agir com coragem e buscar novas experiências.

• 6 como Número Kármico: Deve agir com responsabilidade e valorizar as questões domésticas.

• 7 como Número Kármico: Deve desenvolver a inteligência e a espiritualidade.

• 8 como Número Kármico: Deve lidar com o poder material e desenvolver comprometimento.

• 9 como Número Kármico: Deve se tornar menos individualista e aprimorar o altruísmo e a compaixão.

 

Tendências Ocultas

Definido pelos números que aparecem mais de quatro vezes no nome, as Tendências Ocultas acrescentam um desafio e um potencial dormente ao Destino, expandindo a compreensão desse Aspecto.

• 1 como Tendência Oculta: Individualidade e egoísmo.

• 2 como Tendência Oculta: Dependência e submissão.

• 3 como Tendência Oculta: Impaciência e futilidade.

• 4 como Tendência Oculta: Teimosia e intolerância.

• 5 como Tendência Oculta: Abuso da liberdade e propensão a vícios.

• 6 como Tendência Oculta: Hipocrisia, fofocas e intrigas.

• 7 como Tendência Oculta: Dificuldade em lidar com questões intelectuais.

• 8 como Tendência Oculta:  Falta de comprometimento e vontade fraca.

• 9 como Tendência Oculta: Visão exagerada dos problemas.


Capítulo Nove

Potenciais e Falhas

 

Os Aspectos que veremos a seguir são características complementares do mapa, agregando novos valores e falhar aquela carta.

 

Fragilidades na Saúde

Esse Aspecto é encontrado através da subtração da primeira e da última vogal do nome completo, nos indicando uma parte frágil no organismo da pessoa. Nos mostra a região de patologias freqüentes ou áreas onde o individuo deve ter cuidado por ser um ponto fraco em seu corpo.

Fragilidade 1: Coração e sistema circulatório.

Fragilidade 2: Rins e glândulas.

Fragilidade 3: Garganta, faringe, laringe, traquéia e cordas vocais.

Fragilidade 4: Ossos, músculos e pele.

Fragilidade 5: Sistema respiratório e órgãos dos sentidos.

Fragilidade 6: Estomago, rins e fígado

Fragilidade 7: Inaplicável.

Fragilidade 8: Coluna, braços e pernas.

Fragilidade 9: Inaplicável.

Fragilidade 0: Nenhum problema específico.

 

Plano de Expressão

Esse Aspecto nos mostra os alicerces que sustentam o paradigma individual, o principal prisma com o qual o indivíduo encara e interage com o mundo a seu redor. Essa é a percepção que temos da Realidade Objetiva e as principais bases que determinam valores, ideologias, objetivos, buscas e atividades. É um Aspecto particularmente importante, pois nos diz como direcionamos todas as outras características do Mapa.

Existem quatro Planos de Expressão: Físico, Emocional, Mental e Intuitivo. Cada um deles é representado por um conjunto de números e indica a principal esfera de atuação da pessoa. Há uma curiosa relação entre esses Planos e os estágios de desenvolvimento psicológico observados por Jung; a Expressão Física corresponde a Sensação, a Emocional ao Sentimento, a Mental ao Pensamento e o Intuitivo a Intuição.

Ao observarmos o Equilíbrio Numérico e vermos quais são os números que aparecem mais vezes, podemos determinar o Plano de Expressão, de acordo com as seguintes correspondências:

Expressão Física: 4 e 5

• Expressão Emocional: 2, 3 e 6

• Expressão Mental: 1 e 8

• Expressão Intuitiva: 7 e 9

Observando qual conjunto de algarismos aparece mais vezes, determinamos qual é o Plano de Expressão daquele indivíduo, por exemplo:

A D R I A N A   B A T I S T A
1 4 9 9 1 5 1   2 1 2 9 1 2 1

 

1 = 6

4 = 1

7 = 0

2 = 3

5 = 1

8 = 0

3 = 0

6 = 0

9 = 3

 

Embora o 8 seja ausente nesse nome, o 1 se repete seis vezes, indicando o Plano de Expressão Mental. Pode acontecer de dois ou mais planos serem equivalentes, marcados pela mesma quantidade de algarismos. Isso indica que o indivíduo é capaz de transitar por diferentes óticas e interagir com o mundo em esferas distintas de atividade. O Plano de Expressão não agrega potenciais ou valores, apenas nos mostra como encaramos o mundo e conduzimos nossas vidas.

• Expressão Física (Quatro e Cinco): Encarando a Realidade de forma nua e crua, essas são pessoas da matéria, com poucas inclinações para questões abstratas ou metafísicas. Vivem o “Mundo das Coisas” integralmente, com toda a dor e prazer que ele pode proporcionar. Encaram as possibilidades e problemas de maneira prática e objetiva, tentando atingir a realização material, embora o sucesso ou fracasso nesse quesito possa depender de outros Aspectos.

Ainda assim, mesmo números mais aleatórios como Três, Cinco ou Sete podem ter o pé no chão e evitar as questões mais abstratas que os caracterizam. As principais metas são a satisfação pessoal, a segurança em todas as áreas e a sensação de conforto. Qualquer ameaça a esses fatores pode irritar ou mesmo deixar essas pessoas apavoradas.

• Expressão Emocional (Dois, Três e Seis): Os aspectos emocionais são o prisma que orienta a visão dessas pessoas. Seus sentimentos são a bússola que os norteia e, por essa razão, são sempre pessoas únicas e com visões peculiares, uma vez que apenas eles podem realmente entender suas bases emocionais. Podem ser inspiradas, amáveis, espirituosas e dotadas de grande potencial artística.

Precisam de relacionamentos e interação, mesmo os números mais individualistas como o Um e o Sete podem apreciar uma atividade social quando apresentam essa expressão. Enquanto a Expressão Física quer vivenciar as coisas e sensações materiais, os Emocionais buscam pela experiência sentimental com as pessoas.

• Expressão Mental (Um e Oito): Indica um paradigma intelectual, definido pela racionalidade, valorização de conceitos, pensamento lógico e inteligência. Essas pessoas tentam entender a Realidade de forma coerente, aplicando com precisão sua capacidade mental e promovendo o aprendizado e o desenvolvimento acadêmico.

A inteligência prática e o método científico são os mecanismos que dão vida ao motor daqueles que trazem essa expressão. São analíticos, avaliando as circunstâncias da forma mais objetiva possível, se esquivando das especulações abstratas e emocionais; para eles, tudo em a obrigação de fazer sentido de maneira lógica.

• Expressão Intuitiva (Sete e Nove): Mostra pessoas de grande inclinação mística e espiritual, buscando suas experiências além da Realidade Material da Expressão Física ou da racionalidade da Expressão Mental. Mesmo números que não tragam inclinações esotéricas, como o Quatro ou o Oito podem ter interesse por essas assuntos quanto trazem essa expressão.

O misticismo é o principal fator determinante na ótica desses indivíduos, que valorizam os atributos mais profundos do espírito humano, como a fé e religião, se deixando guiar pela intuição e ensinamentos espirituais de todos os tipos, sobretudo se forem números com essas inclinações. No entanto, podem superestimar essas teorias metafísicas, negligenciando outras áreas da vida.

Número de Metas

Esse Aspecto é obtido pela soma das letras do primeiro nome do indivíduo. Ele nos mostra qual é a melhor forma de definir nossas metas e conduzir nossos projetos.

• 1 como Número de Meta:  Deve levar seus objetivos com determinação e força de vontade e evitando contar coma ajuda de outras pessoas.

• 2 como Número de Meta: Deve conduzir suas metas com flexibilidade e paciência, buscando o auxilio dos demais se necessário.

• 3 como Número de Meta: Deve ser criativo e irreverente. Indica boa sorte em todos os projetos.

• 4 como Número de Meta:  Os objetivos devem ser conduzidos com trabalho duro e prudência.

• 5 como Número de Meta: Deve buscar por metas excêntricas e visionárias, sendo sempre original.

• 6 como Número de Meta: A responsabilidade e a interação social indicam o caminho para o sucesso.

• 7 como Número de Meta: Deve sempre analisar bem as metas definidas e proceder com inteligência.

• 8 como Número de Meta: As metas devem foca a conquista e estabilidade material, sempre agindo com determinação e compromisso.

• 9 como Número de Meta: Deve buscar por objetivos e metas amplas, que auxiliam na evolução de alguma maneira.

 

Número de Herança

A Herança agrega um potencial ao número de Alma. Encontramos esse Aspecto pela soma do último sobrenome da pessoa.

• 1 como Número de Herança: Determinação e Força de Vontade.

• 2 como Número de Herança: Flexibilidade e Paciência.

• 3 como Número de Herança: Comunicação e Boa Sorte

• 4 como Número de Herança: Prudência e Responsabilidade

• 5 como Número de Herança: Coragem e Versatilidade

• 6 como Número de Herança: Beleza e Senso de Julgamento.

• 7 como Número de Herança: Inteligência e Espiritualidade.

• 8 como Número de Herança: Facilidade em atingir realizações e Comprometimento.

• 9 como Número de Herança: Sabedoria e senso humanitário.

 

Número de Acordo

O Acordo agrega uma capacidade profissional ao Número de Personalidade. Encontramos esse Aspecto somando os números do Dia de Nascimento.

• 1 como Número de Acordo: Liderança.

• 2 como Número de Acordo: Adaptação.

• 3 como Número de Acordo: Expressão

• 4 como Número de Acordo: Responsabilidade.

• 5 como Número de Acordo: Versatilidade.

• 6 como Número de Acordo: Bons relacionamentos.

• 7 como Número de Acordo: Capacidade analítica.

• 8 como Número de Acordo: Comprometimento.

• 9 como Número de Acordo: Rapidez no crescimento profissional.

 

Reação Inconsciente

Esse Aspecto representa a reação diante de situações de conflitos repentinos e a postura instintiva assumida diante um problema. Não se trata de uma ação coerente, mas de uma atitude desesperada, acarretada por qualquer acontecimento adverso, um mecanismo automático de defesa. Quando registramos uma circunstância como perigosa, a Reação Inconsciente sobrepõe outros números do Mapa e mostra como será nossa reação. Encontramos esse Aspecto subtraindo os Números Kármicos por Nove, por exemplo:

 

A D R I A N A   B A T I S T A
1 4 9 9 1 5 1   2 1 2 9 1 2 1

 

1 = 6

4 = 1

7 = 0

2 = 3

5 = 1

8 = 0

3 = 0

6 = 0

9 = 3

 

Nesse caso, encontramos quatro números kármicos (3, 6, 7 e 8), então subtraímos Nove por Quatro:

 

9 – 4 = 5

 

A Resposta subconsciente de Adriana é igual a Cinco. Abaixo veremos cada Reação Inconsciente:

 

• 3 como Reação Inconsciente: Reação destrutiva e explosiva.

• 4 como Reação Inconsciente: Imobilidade ou reação fraca.

• 5 como Reação Inconsciente: Reação impulsiva e confusa.

• 6 como Reação Inconsciente: Tentas sempre reagir de forma moderada, encontrando o que seria moralmente correto naquela situação.

• 7 como Reação Inconsciente: Tenta sempre racionalizar as situações de conflito.

• 8 como Reação Inconsciente: Reação rápida e impactante.

• 9 como Reação Inconsciente: Nas crises é impessoal e resignado.

 

Capítulo Dez

Aritmancia

   Além de ser uma ferramenta de análise, através da Numerologia podemos fazer previsões. Enquanto a Astrologia conta com o Horóscopo, a Numerologia possui procedimentos similares que, entre outros nomes, é chamado de Aritmancia.

Aritmancia vem da raiz etimológica Aritus, isto é “Algarismos” e Mancia, que significa “Adivinhação”. Trata-se da previsão feita através dos números. Observando quais números exercem influência sobre o individuo em diferentes momentos, podemos determinar acontecimentos bons e ruins.

A maior parte da Aritmancia se baseia na data de nascimento, avaliando quais as principais influências no destino durante o ano, o mês e até mesmo os dias. Também é possível descobrir momentos onde ocorrerão transformações em nossa vida e a natureza dessas mudanças.

 

Ano Universal

A soma dos algarismos do ano corrente nos revela qual é a vibração regente daquele período. Aquela força será a principal freqüência ativa durante os doze meses seguintes e afeta todas as pessoas e situações. O calculo para encontrar o Ano Universal é feito da seguinte forma:

 

2009 = 2 + 0 + 0 + 9 = 11

 

Nessa avaliação são considerados tanto Números Naturais quanto Números Mestres, que representam anos particularmente benéficos, promovendo desenvolvimento e evolução.

 

Ano Pessoal

Trata-se da principal força que impacta um individuo durante aquele ano. Encontramos qual é o número regente daquele período somando o dia e o mês de nascimento em conjunto da Ano Universal Adriana nasceu dia 15 de Abril, então seu Ano Pessoal é feito assim:

 

1 + 5 + 0 + 4 + 2 +0 +0 + 9 = 21 = 2 + 1 = 3

 

Nesse caso, o Ano pessoal é igual a Três. Cada Ano Pessoal representa uma força que impacta a pessoa, promovendo experiências, oportunidades e desafios. O Ano Pessoal começa a exercer influência apenas a partir da data de aniversário, sendo a força que influenciará o individuo até seu próximo aniversário.

A numeróloga Sandra K. Stein faz uma alegoria ao ciclo de Ano Pessoal com a agricultura: “Os nove danos de cada ciclo assemelham-se às fases do cultivo anual. Cada ano serve de preparativo para o seguinte. Para que se tenha uma boa safra, nenhuma etapa pode ser negligenciada ou omitida”. Mais do que poética e lírica, essa metáfora é bastante pertinente.

Enquanto consideramos a influência de um Número Mestre para o Ano Universal, eles são inaplicáveis nos Anos Pessoais. Nessa avaliação, apenas Números Naturais são levados em conta, assim, sempre que surgir uma repetição numérica, reduza-o até conseguir um único algarismo.

Ano Um – Plantando sementes: Este é o ano de começar coisas novas, o ano que estabelece o estilo de todo o ciclo de nove anos. É o momento de tomar iniciativas, mostrar coragem e determinação. Paras ter sucesso e conquistar a felicidade, você precisa ser independente, criativo, seguro, seletivo e seguir sua vontade. A armadilha a ser evitada é a falta de iniciativa.

Ano Dois – Semeando Raízes: É um ano onde a discrição e a paciência devem ser prioritários, mantendo-se receptivo a outras pessoas. É uma fase boa para amizades e relacionamentos. Para que as coisas corram bem, devemos ser diplomáticos, cooperativos e evitar atritos. A influência do Dois pode deixar nossas emoções a flor da pele e podemos ser irritados ou deslumbrados com facilidade.

Ano Três – Nascimento dos Brotos: É um ano de boa sorte e saúde, marcado por intensa vida social. É uma fase que promove divertimento, viagens, amizades e crescimento pessoal. Para ter sucesso, devemos dar vazão a criatividade e expressão. Também pode ser marcado por romances e aventuras amorosas, mas devemos observar a própria responsabilidade e não ser levados pela dispersão ou imprudência.

Ano Quatro – Cavando e Carpindo: É um ano de restrições, trabalho duro e grande envolvimento com responsabilidades e compromissos. É o momento de construir o futuro; o sucesso virá da disciplina, da prudência e dar formas concretas as idéias. É uma boa fase para atividades profissionais, mas podemos ser negligentes com a saúde.

Ano Cinco – Formam-se os Botões: É um ano em ritmo acelerado, cheio de mudanças, vivências e surpresas, mas também há uma propensão a acidentes. É um ano para se divertir, preocupando-se um pouco menos com o futuro. Propicia a aprendizado pela experiência pessoal e o desenvolvimento da versatilidade. No entanto, devemos evitar a irresponsabilidade, a negligência e o abuso da própria liberdade.

Ano Seis – Floração: É um ano benéfico para todas as questões domesticas e familiares. É uma fase para assumir responsabilidades e resolver problemas e diferenças com todas as pessoas, amigos e parentes em particular. A harmonia e a tranqüilidade são presentes nesse período, podendo até mesmo ser marcado por momentos de monotonia.

Ano Sete – Plantas dando Frutos: Este é um ano de reflexão e privacidade, uma fase para avaliar o que foi feito até aqui. Promove o desenvolvimento intelectual, acadêmico e até mesmo espiritual e todas as questões materiais devem ser evitadas. Quanto menor a ambição, mais resultados teremos. No entanto, devemos evitar a solidão excessivas, pois é uma época que propicia a depressão, a melancolia e a imersão em traumas antigos.

Ano Oito – Época da Colheita: Este é um ano dinâmico onde as questões materiais são prioritárias e prosperas. Pode haver grandes lucros ou perdas, de acordo como o ciclo foi trilhado até aqui. É hora de pagar contas e cobrar dívidas. O sucesso e a felicidade resultam do emprego adequado da coragem e do poder pessoal. Nessa época podemos ficar incrivelmente ciumentos e possessivos com as pessoas que amamos.

Ano Nove – Preparação para um Novo Cultivo: Este é o ano da avaliação sobre o ciclo, promovendo a sabedoria que nos faz ver além, definindo novas metas e objetivos. É a época de nos livrarmos de tudo que não é mais necessário, sejam idéias, coisas, valores ou pessoas; tudo aquilo que impede nosso desenvolvimento pessoal. É um ano de crescimento, mas também é marcado por grandes perdas – sejam posses, empregos, amigos, amantes ou mesmo entes queridos.

 

Mês Pessoal

Da mesma forma que cada Ano é regido por uma força, o mesmo acontece com os Meses e avaliando qual é o Número que o rege, podemos descobrir uma influência a mais exercida naquele momento. O Mês Pessoal é descoberto pela soma do Ano Pessoal, mais o Número do mês corrente, por exemplo:  

 

Ano Pessoal = Três

Mês de Maio =  Cinco

Assim: 3 + 5 = 8

 

Nesse caso, o Mês Pessoal é igual a Oito. A energia que rege o Mês Pessoal é uma influência secundária, agregando atributos ao Ano Pessoal, mas este é sempre a principal força regente. O Número do Mês pessoal acrescenta oportunidades e desafios, mas sempre deve ser considerado em conjunto com o Número do Ano Pessoal.

Mês Pessoal Um: Promove a força de vontade e a determinação. Também pode acarretar egoísmo e individualidade excessiva.

Mês Pessoal Dois: Mês bom para relacionamentos e flexibilidade. Podemos ser orientados excessivamente por nossas emoções.

Mês Pessoal Três: Beneficia a comunicação e a criatividade, além de trazer boa sorte. A futilidade pode se intensificar nesse período.

Mês Pessoal Quatro: Promove o trabalho, a prudência e o desenvolvimento profissional. Pode ser uma época de pouco divertimento e propensão a doenças.

Mês Pessoal Cinco: Mês de mudanças, diversão e novas experiências. Promove viagens, mas propicia acidentes.

Mês Pessoal Seis: A responsabilidade, a tranqüilidade e as questões familiares serão beneficiadas, mas é uma época bastante monótona, além de propiciar fofocas e intrigas.

Mês Pessoal Sete: Promove a reflexão e o aprendizado, ajudando o desenvolvimento acadêmico. Mas pode ser marcado por momentos de solidão.

Mês Pessoal Oito: Mês de conquistas e realizações pessoais, mas pode nos deixar negligentes com a família e com os amigos.

Mês Pessoal Nove: Mês de crescimento pessoal e aprendizado pela experiência. Devemos evitar o exagero e julgar adequadamente as circunstâncias.

 

Oposição Numérica – O Atrito entre as Forças

 

Embora os Números atuem em conjunto para manter a Realidade, muitas vezes essas vibrações são energias opostas, interagindo de maneira conflituosa e com freqüências contrárias. As oposições se dão da seguinte forma:

• O Um masculino se opõe ao Dois Feminino;

• A ordem do Quatro se opõe ao caos do Cinco;

• A força abstrata do Sete se opõe a força concreta do Oito; e

• Por fim, a criatividade infinita do Três se opõe a moralidade do Seis que se opõe a profundidade do Nove que se opõe a superficialidade do Três.

 

Em resumo:

• 1 se opõe a 2;

• 4 se opõe a 5;

• 7 se opõe a 8; e

• 3 se opõe a 6, que se opõe a 9 que se opõe a 3.

 

Compreender a oposição numérica é particularmente importante na Aritmancia, pois ela pode nos indicar meses menos favoráveis numa previsão. Sempre que a energia regente de um Mês se opor ao Ano Pessoal, as influências negativas são acentuadas.

No exemplo anterior, maio será um Mês Pessoal Oito, o mês de junho será regido por Nove, o número que se opõe a Três. Dessa forma, podemos dizer que a influência do Nove agirá de maneira negativa, propiciando exageros e avaliando problemas de forma inadequada.

 

Dia Pessoal

Assim como o Ano e o Mês, cada Dia é único e marcado por uma força principal, definindo circunstâncias na vida do individuo. Se o Mês representa uma influência secundária, o Dia Pessoal é uma freqüência terciária, devendo ser interpretada em conjunto com os Números de Ano e Mês. Para encontrar o Dia Pessoal, somamos o Mês Pessoal, mais o dia corrente:

 

Maio = Mês Pessoal Oito

Dia 15 de Maio

Assim: 8 + 1 + 5 = 14 = 1 + 4 = 5

15 de Maio será um Dia Pessoal Cinco.

 

O Número encontrado nesse calculo define a principal energia em atividade naquele dia, assim como acontece com Meses Pessoais, mas de forma mais transitória, causando apenas pequenos impactos em nossa vida.

Também devemos levar em consideração Números de oposição nesse caso; se o Dia Pessoal for definido por uma vibração oposta do Mês ou do Ano Pessoal, significa que teremos “um dia daqueles”, levantando com o pé esquerdo, por assim dizer. Por exemplo:

 

Maio = Mês Pessoal Oito

Dia 17 de Maio

Assim: 8 + 1 + 7 = 16 = 1 + 6 = 7

17 de Maio será um Dia Pessoal Sete.

 

Como se opõe a Oito, podemos dizer que o Sete irá exercer uma influência negativa, causando melancolia, tristeza e baixo astral, possivelmente acarretando inércia e apatia. Isso também acontece se o Dia Pessoal se opor ao Ano Pessoal do individuo. Por exemplo:

 

Ano Pessoal = Três

Maio = Mês Pessoal Oito

Dia 19 de Maio

Assim: 8 + 1 + 9 = 18 = 1 + 8 = 9

19 de Maio será um Dia Pessoal Nove.

 

Nove se opõe a Três, acarretando situações adversas, como dificuldade em tomar decisões, exageros de todos os tipos e julgamentos errôneos de todas as circunstâncias.

 

Dias de Poder

Alguns Dias Pessoais são particularmente importante, pois definem períodos de grande força, realizações ou obstáculos complexos. Sempre que um Dia Pessoal coincide como nosso Número de Alma, Personalidade ou Destino, sua vibração tem um caráter especial sobre nossas vidas, seja para o bem ou para o mal.

Dia Pessoal igual a Alma: Intensifica todas as nossas capacidades e poder pessoal. É um ótimo dia para resolver problemas pessoais de todos os tipos.

Dia Pessoal igual a Personalidade: Realça nossa interação social, causando boas impressões e essa influência promove realizações pessoais de caráter material.

Dia Pessoal igual a Destino: Intensifica nossos problemas e dificuldades. Definem dias ruins, cheios de conflitos e atritos. É uma vibração especialmente azarada se for igual a um Mês ou Ano de oposição. Entretanto, também são momentos onde podemos entender nossas limitações e descobrir saídas e meios para superá-las e despertar o poder adormecido que o Destino nos concede.

Quando Alma, Personalidade ou Destino são definidos por um Número Mestre, os Dias de Poder são indicados tanto pelo correspondente Natural quanto pela redução do Mestre. Assim, uma Personalidade 55 seria beneficiada tanto por Dias Pessoais Cinco quanto Um (55 = 5 + 5 = 10 = 1 + 0 = 1).

 

Ciclos de Vida

Os Ciclos de Vida revelam condições e circunstâncias aos quais o individuo estará exposto em determinados períodos de sua vida. Existem três Ciclos de Vida – O Ciclo Formativo, o Ciclo Produtivo e o Ciclo Conclusivo. Os Ciclos podem ser benéficos ou conflituosos de acordo com a interação do individuo com aquela influência. A conduta mais sábia é aceitar essa atividade em nossas vidas, quando mais nos opomos a ela, mais dolorosa é a experiência.

A Numerologia ensina que os períodos que definem os Ciclos são calculados da seguinte maneira:

1º Ciclo: Dura do nascimento até a idade de 36 anos, menos a Lição de Vida. Por exemplo: uma Lição de Vida Cinco manteria esse Ciclo até os 31 anos (36 – 5 = 31). Quando a Lição de Vida é Nove, não é feito a subtração e o Ciclo vai até os 36 anos.

2º Ciclo: Se inicia ao término do 1º Ciclo e dura 27 anos. Uma Lição de Vida Cinco definiria o 2º Ciclo até os 59 anos (32 + 27 = 59).

3º Ciclo: Começa quando o 2º Ciclo se encerra e vai até o fim da vida.

Os Ciclos de Vida agregam atributos que devem ser analisados em conjunto com a Lição de Vida, ampliando o entendimento de como direcionar nossas vivências de forma mais equilibrada durante aquele período. A seguir, veremos como encontrar cada Ciclo: 

1º Ciclo – Formativo: É encontrado pelo Mês de nascimento reduzido.

Um no 1º Ciclo: Deve direcionar sua individualidade de forma adequada. Pode ser marcado pelo egoísmo e pela arrogância.

Dois no 1º Ciclo: Marca timidez e falta de iniciativa. Precisa aprender a lidar com as emoções.

Três no 1º Ciclo: Começo da vida marcada por felicidade e boas oportunidades. Propicia desenvolvimento artístico.

Quatro no 1º Ciclo: Indica restrições materiais e familiares no inicio do vida.

Cinco no 1º Ciclo: Muitas mudanças e instabilidade familiar. Também indica potenciais artísticas, mas propensão a vícios.

Seis no 1º Ciclo: Marca restrições domésticas e morais, mas também harmonia familiar.

Sete no 1º Ciclo: Indica introspecção e solidão, dificuldade em ser compreendido por amigos e familiares.

Oito no 1º Ciclo: As circunstâncias são favoráveis para conquistas materiais, jovens incentivados a lutar por seus objetivos.

Nove no 1º Ciclo: Pode indicar boas condições, mas também muita confusão, exagero e até mesmo medo, assim como dificuldade de se concentrar.

2º Ciclo – Produtivo: É encontrado pela redução do Dia de Nascimento.

Um no 2º Ciclo: Indica ambição e força de propósito. Há um grande desejo de conquistar a própria independência.

Dois no 2º Ciclo: A paciência precisa ser cultivada, mas indica relacionamentos felizes e duradouros.

Três no 2º Ciclo: Um período agradável e de boa sorte, mas pode marcar irresponsabilidade.

Quatro no 2º Ciclo: Período de trabalho e realização profissional, mas pode ser uma época bastante tensa.

Cinco no 2º Ciclo: Período de expansão de horizontes e novas experiências. Pode acarretar inconstância e negligência.

Seis no 2º Ciclo: Responsabilidades são assumidas com compromisso e nessa época há grande valorização de assuntos familiares.

Sete no 2º Ciclo: O crescimento interior é promovido por essa influência, auxiliando o desenvolvimento acadêmico, místico ou espiritual.

Oito no 2º Ciclo: Valorização de todos os aspectos materiais, priorizando a estabilidade e a realização.

Nove no 2º Ciclo: Propicia o sucesso na vida pública e o crescimento pessoal. Facilita o desenvolvimento artístico.

3º Ciclo – Conclusivo: É encontrado pela soma e redução do ano de nascimento.

Um no 3º Ciclo: Indica um fim de vida solitário, muitas vezes desprezado por outras pessoas.

Dois no 3º Ciclo: Define um fim de vida rodeado por amigos e parentes.

Três no 3º Ciclo: Um fim de vida agitado, promovendo atividades sociais e boa saúde na velhice.

Quatro no 3º Ciclo: Mostra uma pessoa que terminará seus dias trabalhando, seja por necessidade ou por escolha.

Cinco no 3º Ciclo: Fim de vida marcado por liberdade e muitas viagens.

Seis no 3º Ciclo: Grande harmonia doméstica e felicidade familiar.

Sete no 3º Ciclo: Indica um fim de vida tranqüilo e parcialmente solitário.

Oito no 3º Ciclo: Velhice estabilizada na área profissional e financeira.

Nove no 3º Ciclo: Fim de vida iluminados, a sabedoria se ressalta quando Nove determina o 3º Ciclo.

 

Pináculos

Os Pináculos indicam grandes conquistas e transformações que marcam nossos Ciclos de Vida. O Número que caracteriza um Pináculo revela a natureza desses eventos e a melhor forma de interagir com eles.

De acordo com a Numerologia, a vida de um individuo é marcada por quatro Pináculos, que ocorrem nos seguintes períodos:

1º Pináculo: Na idade dos 36, menos a Lição de Vida, a não ser que esta seja Nove. Em outras palavras, coincide com a transição do Ciclo Formativo para o Ciclo Produtivo.

2º Pináculo: Acontece em algum momento do Ciclo Produtivo. Geralmente ocorrem em um Ano Pessoal equivalente ao Número de Destino.

3º Pináculo: Acontece entre o 10º e o 18º ano do Ciclo Produtivo. Geralmente acontece em um Ano Pessoal equivalente ao Destino.

4º Pináculo: Entre o 19º e o 27º ano do Ciclo Produtivo, ou seja, na transição do Ciclo Produtivo para o Ciclo Conclusivo.

 

Encontramos os Números que definem cada Pináculo através das seguintes operações:

1º Pináculo: Mês + Dia de Nascimento

2º Pináculo: Dia + Ano de Nascimento

3º Pináculo: 1º + 2º Pináculo

4º Pináculo: Mês + Ano de Nascimento

Abaixo veremos como analisar cada Número em relação aos Pináculos:

Pináculo Um: Promove independência e poder pessoal. Deve ser conduzido com determinação e força de vontade

Pináculo Dois: Promove estabilidade emocional e sensibilidade. Deve ser conduzido com tato, flexibilidade e paciência.

Pináculo Três: Promove realização social e cultivo dos próprios talentos. A futilidade deve ser evitada.

Pináculo Quatro: Promove prudência e conquistas através do trabalho. Deve ser conduzido com responsabilidade e compromisso.

Pináculo Cinco: Promove liberdade e mudanças positivas. A irresponsabilidade e a libertinagem devem ser evitadas.

Pináculo Seis: Promove harmonia familiar e responsabilidades construtivas. Deve ser conduzido julgamento adequando dos valores morais.

Pináculo Sete: Promove atividades intelectuais e místicas. A solidão deve ser evitada.

Pináculo Oito: Promove a conquista do poder e a estabilidade material. Deve ser conduzido com honestidade e estratégia.

Pináculo Nove: Promove sucesso na vida publica e nas causas humanitárias. Deve ser conduzido com prudência e senso de julgamento.

 

Desafios de Vida

Os Desafios são obstáculos que representam desafios pra a realização dos Pináculos. Assim como os Pináculos, existem quatro desafios que são calculados da seguinte maneira:

1º Desafio: Mês – Dia de Nascimento

2º Desafio: Ano – Dia de Nascimento

3º Desafio: 1º – 2 º Desafio

4º Desafio: Ano – Mês de Nascimento

O Desafio representa uma adversidade para a realização do Pináculo. Quando esse Aspecto coincide com o Número de Alma, Personalidade, Acordo, Números em Equilíbrio ou outros Aspectos de Harmonia, temos facilidade para superar os Desafios. O contrário também é verdadeiro e se essa marca for igual ao Destino, Lição de Vida, Números em Desequilíbrio ou outros Aspectos de Conflito, teremos mais dificuldade em sobrepor esses Desafios.

Abaixo veremos a interpretação de cada Desafio.

 

Desafio Um: Deve agir com firmeza e determinação.

Desafio Dois: Deve agir com tato e flexibilidade.

Desafio Três: Deve direcionar adequadamente a energia.

Desafio Quatro: Deve agir com prudência e cautela.

Desafio Cinco: Deve agir com responsabilidade.

Desafio Seis: Deve desenvolver senso de julgamento.

Desafio Sete: Deve analisar com cuidado todas as circunstâncias.

Desafio Oito: Deve agir com comprometimento e honestidade.

Desafio Zero: Nenhum desafio específico.

 

 

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Hello world!

Welcome to WordPress.com. After you read this, you should delete and write your own post, with a new title above. Or hit Add New on the left (of the admin dashboard) to start a fresh post.

Here are some suggestions for your first post.

  1. You can find new ideas for what to blog about by reading the Daily Post.
  2. Add PressThis to your browser. It creates a new blog post for you about any interesting  page you read on the web.
  3. Make some changes to this page, and then hit preview on the right. You can always preview any post or edit it before you share it to the world.
Posted in Uncategorized | 1 Comment